Publicidade
Manaus
Manaus

Detento é morto dentro de unidade prisional no Amazonas

A manifestação começou quando detentos do grupo A reivindicaram tomar banho de sol sem algemas. Os presos dos grupos A e B, que já estavam entrando nas celas, descobriram, se ofenderam e retornaram ao local, originando a confusão. Um detento morreu com perfurações de estoque pelo corpo 09/01/2013 às 20:28
Show 1
Presidiários do Ipat se rebelaram
Gabriele Bessa e Laynna Feitoza Manaus, AM

Um detento do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no km 8 da rodovia BR174 (Manaus-Boa Vista), foi morto em meio à confusão de grupos rivais da unidade prisional. A manifestação iniciou às 10h da manhã e encerrou às 14h.

Não houve feridos ou transferência de detentos para outras unidades prisionais. O Comando de Policiamento Especializado (CPE) atuou na contenção da manifestação. O homem assassinado foi morto com diversas perfurações de estoque pelo corpo.

Informações confirmadas pelo coronel Bernardo Encarnação, secretário executivo adjunto da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Amazonas (Sejus) dão conta de que o detento assassinado era Raimundo Natalino Rodrigues Sampaio, de 34 anos, que respondia por tráfico de drogas desde dia 15 de junho de 2012.

Conforme o coronel Aroldo Ribeiro, comandante do CPE, a manifestação começou no banho de sol dos detentos. Os presos do grupo C reivindicaram tomar banho de sol sem as algemas. No momento, os grupos A e B estavam ingressando em suas respectivas celas, e, ao descobrirem a reivindicação do grupo C, se ofenderam e retornaram ao local, originando a confusão.

Segundo o coronel Aroldo Ribeiro foram apreendidos com os presos oito estoques, duas facas, uma tesoura e três garfos. A revista foi realizada pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Os motivos que originaram a morte do detento ainda não foram descobertos. O coronel Encarnação disse ainda que será aberta uma sindicância para apurar as circunstâncias da morte do preso. O Instituto Médico Legal (IML) efetuou a remoção do corpo do detento assassinado.

*Com informações do jornalista Náferson Cruz