Publicidade
Manaus
Polícia, Morte, Compaj, Regime Fechado, Visita Íntima, Sejus, Coronel José Bernardo Encarnação, DEHS, Viagra

Detento morre após visita íntima em unidade prisional de Manaus

Sejus irá instaurar uma sindicância para investigar em que circunstâncias ocorreram a morte de Emanuel Alfaia, do regime fechado do Compaj   23/09/2012 às 21:46
Show 1
Detento tinha comportamento bom e trabalhava como faxineiro dentro do Compaj
Renata Magnenti e Síntia Maciel Manaus

Homicídio ou overdose de Viagra? Estas são as duas hipóteses preliminares levantadas pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para a morte do presidiário Emanuel Alfaia Pineiro, 32, ocorrida neste domingo (23) à noite, após uma visita íntima nas dependências do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no quilômetro 8, da BR-174 (Manaus -= Boa Vista).

“Ainda não sabemos as causas da morte. Teremos que esperar o laudo do IML (Instituto Médico Legal)”, informou o secretário executivo de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), coronel José Bernardo Encarnação, além de salientar que uma sindicância será aberta, para apurar as circunstâncias do ocorrido nas dependências do presídio.

A vítima cumpria pena por tráfico de drogas, no regime fechado do Compaj, e conforme as informações do coronel Bernardo Encarnação tinha bom comportamento e trabalhava na faxina do Compaj.   

Ainda segundo as informações por ele repassadas, após a visita íntima Emanuel passou mal, sendo levado para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Galiléia, na Zona Norte de Manaus, onde foi a óbito por volta das 19h.

Apesar das hipóteses preliminares levantadas pelos investigadores da DEHS, a polícia também deverá aguardar pelo laudo do IML, para iniciar uma investigação, caso se confirme a primeira suspeita.