Publicidade
Manaus
Cotidiano, Sejus, CPD, Visita, Visita Íntima, Rocam, Motim

Detentos em Manaus realizam motim reivindicando melhores condições para visitantes

Abrigando 843 internos, as visitas de parentes e amigos daqueles que se encontram no Centro de Detenção Provisória (CDP) são realizadas em um pátio, onde não há abrigo das intempéries  09/11/2012 às 20:06
Show 1
Movimentação de viaturas da Rocam na área externa do CDP
Síntia Maciel e Camila Pereira Manaus

A falta de abrigos no pátio do Centro de Detenção Provisória (CDP), localizado no quilômetro 8, da BR 174 (Manaus – Boa Vista), onde são realizadas as visitas aos presidiários, fez com que os interno realizassem um motim nesta sexta-feira (9) à tarde no local.

A reivindicação dos detentos é que as visitas sejam realizadas nas celas, por questões de “conforto”, onde todos estariam abrigados de sol e chuva.

Entretanto, de acordo com o secretário Executivo da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), coronel Bernardo Encarnação, não há como as visitas serem realizadas nos pavilhões onde se encontram as celas por questões de segurança.

“O pátio foi construído para esta finalidade, abrigar os internos e seus familiares nos dias de visita. Não há como abrigar todos numa cela em que há em média de 8 a 9 presos”, explicou Encarnação.

Segundo ele, um processo licitatório para a colocação de toldos nos pátios do CDP e da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), localizado no bairro Puraquequara, na Zona Leste de Manaus, se encontra em curso.

“A Sejus chegou a fazer uma licitação para a colocação de toldos nas unidades prisionais, mas a empresa vencedora da licitação não teve capacidade técnica para cumprir o que estabelecia o contrato e o mesmo foi anulado, para a realização de uma nova licitação” informou.

Entretanto, conforme o coronel Bernardo Encarnação ainda não há previsão de quando os toldos serão colocados nas duas unidades prisionais.

Apesar da movimentação dos presos ter sido considerada pacífica por ele, viaturas da Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) foram deslocadas até o local para “garantir a segurança de todos", observou.

Abrigando 843 detentos, nesta sexta-feira, no CDP ocorreu a visita dos internos dos pavilhões 4 e 6.