Publicidade
Manaus
TRÂNSITO

Detran-AM autua mais de 90 motoristas durante o feriado da República

Além das multas, 43 veículos foram detidos por falta de documentos, licenciamento e mau estado de conservação, entre eles três ônibus 16/11/2017 às 16:43 - Atualizado em 16/11/2017 às 16:44
Show whatsapp image 2017 10 22 at 04.35.25
Foto: Divulgação
acritica.com

Noventa e um motoristas foram autuados pelos agentes do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) durante blitzes realizadas no feriado da Proclamação da República. Além das multas aplicadas, 43 veículos foram detidos por falta de documentos, licenciamento em atraso e mau estado de conservação, entre eles três ônibus do transporte coletivo.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (16) pelo diretor presidente do Detran-AM, Vinicius Diniz, que destacou a importância das fiscalizações da Lei Seca na cidade. “É importante frisar que a operação Lei Seca tem um único objetivo, que é preservar vidas e evitar sequelas ocasionadas pela violência no trânsito, estamos cansados de ver casos de imprudência no trânsito terminando na perda de vidas” ressaltou.

Na fiscalização foram averiguadas as documentações do condutor e do veículo, os equipamentos de segurança, como capacete, o funcionamento de itens obrigatórios, a exemplo de sinaleira e retrovisores, como também a procedência do veículo com a perspectiva de evitar e combater delitos de roubo e furto de carros e motocicletas. Três motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito de bebida alcoólica.

O motorista flagrado dirigindo embriagado é punido com retenção da CNH, apreensão do veículo, que só será liberado com a presença de um condutor habilitado, multa no valor de R$2.934,70 e sete pontos na carteira, além de outras penalidades administrativas (artigo 165 CTB). Isso se o teste de bafômetro acusar até 0,33 mg/l de álcool por litro de sangue no organismo ou se ele se recusar a fazê-lo.

Apreensão ônibus

Três ônibus do transporte coletivo foram removidos por estarem com o licenciamento anual obrigatório em atraso há pelo menos dois anos.

Vinícius Diniz destaca que atualmente boa parte dos veículos que prestam o serviço de transporte público em Manaus está em débito com as taxas do Detran-AM e com o DPVAT. E que a legalização do licenciamento vai significar a melhoria do serviço prestado ao usuário, porque o processo de regularização exige uma vistoria em que são examinados itens indispensáveis à segurança dos passageiros, como pneus e freios.

*Com informações da assessoria de imprensa