Publicidade
Manaus
Manaus

Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

Órgãos de defesa do consumidor do Amazonas realizaram grande mobilização nas ruas e terminais de ônibus da Capital, para distribuir folders, revistas informativas com explicativos sobre os direitos do consumidor 15/03/2012 às 16:54
Show 1
Campanha Dia Mundial dos Direitos do Consumidor
Foto/Roberto Carlos Manaus

O Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, comemorado neste 15 de março, foi marcado por campanhas de conscientização com a distribuição de 60 mil folders e revistas informativas em terminais de ônibus e vias de grande movimentação em Manaus, divulgando informações relativas aos direitos e deveres do consumidor.

Esse trabalho foi realizado por vários órgãos de defesa do consumidor do governo do Estado, além da participação do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem-AM), Departamento do Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-AM), vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) e Delegacia do Consumidor (Decon), vinculada à Polícia Civil.

Os órgãos percorreram os cruzamentos das avenidas Djalma Batista esquina com a rua Pará e avenida Mário Ypiranga esquina com a rua Salvador, na zona Centro-Sul; na avenida Eduardo Ribeiro esquina com a avenida Sete de Setembro, no Centro, e nos terminais de Integração de Ônibus da Capital.

A panfletagem em alusão ao Dia Mundial dos Direitos do Consumidor sucede os sete dias de ações educativas realizadas pelo Ipem-AM, em conjunto com o Procon-AM, em escolas estaduais e Centros de Educação de Tempo Integral (Ceti’s).

- “Desde o último dia 9 a campanha esteve focada na formação de alunos em multiplicadores de um conhecimento que pode ser aplicado no dia a dia das relações de consumo”, disse o diretor-presidente do Ipem, Márcio Brito.

Procon
Durante a entrega do material informativo, o diretor-presidente do Procon-AM, Guilherme Frederico, orientou os consumidores para que exijam mais seus direitos quando se sentirem lesados. “Além das leis federais, o consumidor é amparado por uma série de mecanismos oferecidos pelo governo estadual e municipal”, frisou.  

A investigadora da Decon, Luciana Silva, comentou que o órgão é pouco procurado quando o assunto é reinvindicação de direitos. “Se as pessoas derem um pouco de atenção ao material que distribuímos ao longo de nossas campanhas, eles saberão quem e quando nos procurar diante de uma situação, por exemplo, em que um estabelecimento vende comida estragada. Além de ser um crime contra a saúde pública, é um caso para a Delegacia do Consumidor”, disse.

Cada órgão deixou a disposição do consumidor um número para denúncias e esclarecimentos. O Procon-AM atende pelo 0800 92 1512; para falar com a Decon, 3214 2264; e o Ipem responde no 0800 092 2020.