Publicidade
Manaus
Manaus

Diretor Executivo do Greenpeace pede 'consciência' aos líderes empresariais

Durante sua palestra, Kumi Naidoo, pediu que os líderes presentes fossem sensatos e que preservem a Amazônia e os locais mais pobres do mundo 23/03/2012 às 18:01
Show 1
Diretor Executivo do Greenpeace, Kumi Naidoo
Mariana Lima Manaus

O Diretor Executivo do Greenpeace, Kumi Naidoo, lembrou da urgência em se realizar ações para evitar os impactos ambientais causados pelas mudanças climáticas. Naidoo chamou ainda a atenção dos líderes empresariais presentes para que fechem contratos mais justos e ambientais.

Durante o início do seu discurso, Naidoo lembrou de personalidades importantes na história do Brasil como Pe. Cícero e José Bonifácio: “O Brasil possui um conhecimento enraizado sobre sustentabilidade. Pe. Cícero dava dicas para não desmatar, por exemplo, e ainda estava no início do século XX!”, lembra.

Segundo Naidoo, o problema da economia mundial está no DNA das empresas capitalismos: “As empresas têm aprender que precisamos produzir mais usando menos”, afirma, lembrando da necessidade do investimento dos países em tecnologia verde.

Durante usa exposição, o diretor Executivo do Greenpeace mostrou dois vídeos realizados para campanhas da ONG. Um dos curtas falava sobre uma empresa que usava papel proveniente do desmatamento da Indonésia nas embalagens de brinquedos. O outro tratava da Lei do Desmatamento Zero, aqui no Brasil.

Naidoo pediu ainda que os investidores brasileiros presentes realizassem seus contratos, principalmente quando relacionados a países menos desenvolvidos, contratos mais justos. Kumi convidou ainda os líderes presentes para conhecer os projetos da ONG na Amazônia ainda neste fim de semana em Manaus.