Publicidade
Manaus
Manaus

Discussão: Comerciante e empresasa se dizem proprietários do Parque Amazonense

Nesta sexta (22) após funcionários da empresa Eletroferro SA terem pintado o muro contendo o aviso de venda da área, Sebastião Aquiles registrou um boletim de ocorrência contra a empresa no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), acusando o diretor da empresa, Alcione Bonfim, de ter invadido a sua propriedade. 23/06/2012 às 08:37
Show 1
O comerciante Sebastião Aquiles diz que é herdeiro do terreno e briga com a empresa Eletroferro Construções SA, que também se diz proprietária do local
Maria Derzi Manaus

Apesar de estar à venda por R$ 8 milhões, o Parque Amazonense - terreno de 16 mil metros quadrados localizado no bairro Nossa Senhora das Graças (antigo Beco do Macedo) - é alvo de uma disputa sobre a posse de terra. O comerciante Sebastião Aquiles Monteiro de Souza, que oferece a venda do terreno, declarou que sua mãe, Nadir Monteiro de Souza, é a verdadeira dona do campo, onde Pelé já jogou. A empresa Eletroferro Construções SA também reivindica para si a propriedade do local e apresenta documentos e certidões de posse do antigo campo de futebol.

Nesta sexta (22) após funcionários da empresa Eletroferro SA terem pintado o muro contendo o aviso de venda da área, Sebastião Aquiles registrou um boletim de ocorrência contra a empresa no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), acusando o diretor da empresa, Alcione Bonfim, de ter invadido a sua propriedade.

A propriedade é nossa e eles estavam invadindo. Os inventariantes do terreno, que é uma herança, somos eu e minha mãe. A área faz parte do espólio do meu bisavô, Antônio Francisco Monteiro, desde 1898. Tenho toda a documentação: alvará, registro de imóveis, registro na prefeitura. Tudo. Não é possível que um terreno tenha dois documentos de posse”, disse o comerciante.

Aquiles diz que a oferta de venda do Parque é legítima e segura. “Quem quiser comprar, pode vir sem susto, que o terreno é meu. Não é terreno grilado, não”, insinuou.

Outro dono
A Eletroferro diz que é fraudulenta a oferta de venda do Parque Amazonense. “Essa propriedade é da Eletroferro, que não vendeu para ninguém e pertence a empresa há muitos anos”, disse o diretor executivo Alcione Bonfim, apresentando documentos.

Alcione considera que o anúncio de venda do terreno é ilegal. “Só posso atribuir a pessoas que querem enganar. O senhor Sebastião Aquiles Souza nos apresentou um  dossiê com documentos de posse, que não dizem nada, mas que, facilmente servem para enganar pessoas de boa fé”, disse. O empresário avisa que vai tomar medidas judiciais contra Aquiles.

O Parque Amazonense surgiu em 1906 e, através da Lei da Intendência. Em 1912, tornou-se hipódromo. Em 1918 virou campo de futebol.