Publicidade
Manaus
Manaus

Dois protestos em terminais de ônibus e dois presos durante a greve dos ônibus, em Manaus

Revoltados com a demora nos ônibus, usuários e supostos sindicalistas invadiram as ruas e chegaram a interditar o trânsito na Zona Leste de Manaus 10/04/2012 às 11:16
Show 1
Paralisação dos rodoviários pegou usuários do transporte coletivo de surpresa na manhã desta terça-feira
acritica.com ---

Duas pessoas foram presas durante protestos contra a greve dos ônibus no início da manhã desta terça-feira (10), em Manaus. Elas foram detidas pela Polícia Militar em uma manifestação no Terminal 3, no bairro Cidade Nova, Zona Norte, segundo informou o diretor-presidente do Instituto Municipal de Trânsito (Manaustrans), coronel Walter Cruz.

De acordo com Cruz, pelo menos duas manifestações foram registradas nos terminais da cidade, por conta do movimento grevista. Uma delas aconteceu no T3, onde os usuários, irritados com a longa espera, tentaram interditar o trânsito na avenida Camapuã, Zona Norte, sem sucesso.

Mas, se na Zona Norte os manifestantes não tomaram as ruas, na Zona Leste o tráfego na principal avenida, a Grande Circular, no bairro São José, foi interrompido por usuários revoltados, contou o coronel.

“Infladas por pessoas ligadas ao Sindicato (dos Rodoviários), as pessoas foram para a Grande Circular e pararam o trânsito. Eles provocaram um longo congestionamento que complica o trânsito naquela região, mas já controlamos a situação. Foram dois momentos de tensão”, disse.

Segundo Cruz,  além desses dois protestos nos terminais de ônibus, um grupo de pessoas estaria se mobilizando para fechar um cruzamento na avenida Grande Circular, nas proximidades da escola de samba A Grande Família, por volta de 9h.

“Ainda estamos monitorando essa informação e o trânsito naquele local, para evitar mais trantornos.”

Policiamento

De acordo com a polícia militar, uma atenção maior está sendo dada a situação dessa paralisação do transporte coletivo. Os batalhões especiais como Choque, Rocam e as forças táticas, estão preparados para qualquer situação de tumulto que venha a acontecer.

Reflexos

A greve dos rodoviários refletiu de forma negativa nos principais corredores viários de Manaus, agravando os já rotineiros congestionamentos matinais. A análise é de Walter Cruz, que revelou esperar transtornos ainda maiores do que os registrados.

“Esperávamos uma situação pior, mas pela manhã não sentimos um reflexo muito forte. Quando o ônibus não funciona, é normal que as pessoas migrem para o transporte individual, e foi isso que observamos ao longo da manhã, com o aumento do fluxo em alguns dos principais corredores viários”, disse.

Além das avenidas Constantino Nery, Djalma Batista e Mario Ypiranga Monteiro, as avenidas Darcy Vargas e a rua Jacira Reis também ficaram comprometidas, com pontos de lentidão.

Na Zona Norte, os congestionamentos se estenderam desde a avenida Max Teixeira até a Torquato Tapajós, na altura do conjunto Eldorado, Zona Centro-Sul.