Publicidade
Manaus
Manaus

Dom Sérgio Castriani realiza primeira Missa de Ramos como Arcebispo de Manaus

Pela primeira vez à frente da cerimônia, o novo arcebispo falou sobre renovação da fé cristã e o papel importante da juventude na sociedade 25/03/2013 às 06:37
Show 1
Dom Sérgio celebrou 1º missa de Ramos como arcebispo de Manaus
Felipe de Paula ---

Em celebração oficial de abertura da Semana Santa em Manaus, aproximadamente mil pessoas participaram da Missa de Ramos na manhã deste domingo (24), na Catedral Metropolitana de Manaus, Centro. Pela primeira vez à frente da cerimônia que também marca o encerramento da Campanha da Fraternidade deste ano, o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani, falou sobre a renovação da fé cristã e destacou o papel da juventude na sociedade, tema da campanha neste ano.

“A juventude também carrega sua cruz”, declarou ele durante a missa. Questionado pela reportagem, Dom Sérgio explicou que se referia aos desafios enfrentados pela juventude na conjuntura sócioeconômica e cultural do País. “Se você for na cadeia pública, verá que a maior parte de quem está lá é de jovens; há um grande número deles também nas ruas. No trânsito, quem é que mais morre? A juventude é uma espécie de para-raio do presente e do futuro, e este (futuro) está sendo gestado na vida da juventude”, comentou o sacerdote em entrevista  à reportagem de A CRÍTICA.

Liturgia

Durante a liturgia, que teve início às 7h30, o arcebispo compartilhou com os fieis a leitura da Paixão de Cristo, narrativa da Bíblia que precede a morte de Jesus. Segundo Dom Sérgio, os ramos tradicionalmente recebidos pelos fieis simbolizam a recepção do Messias em sua chegada a Jerusalém. Depois da missa, os ramos são guardados durante todo o ano, para que sejam queimados na quarta-feira de cinzas do ano seguinte, dando início ao novo período de quaresma.

Nostalgia

Nomeado em 23 de fevereiro deste ano, Dom Sérgio Castriani celebrou, ontem, a primeira Missa de Ramos como Arcebispo de Manaus. Nostálgico, ele recordou sua trajetória de décadas servindo à missão evangelista na Igreja Católica em mais uma Semana Santa. “A Semana Santa faz parte da nossa vida. Desde menino que eu a celebro, primeiro como coroinha, depois padre, bispo e hoje como arcebispo. É uma coisa que renova a gente, pois é uma alegria, mas também um grande compromisso”, declarou.