Publicidade
Manaus
EVENTO

DPE-AM realiza seminário sobre caminhos para proteção de crianças e adolescentes

A iniciativa acontece no auditório Senador João Bosco, na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) até 17h com a participação de vários membros de setores ligados ao tema 19/09/2017 às 14:59
Show mp
O evento será realizado até às 17h de hoje (Foto: Paulo André Nunes)
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) está promovendo nesta terça-feira, em parceria com a Frente Parlamentar de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (Frenpac), o 1º Seminário Caminhos para Proteção da Criança e Adolescente Ameaçados de Morte no Amazonas. A iniciativa acontece no auditório Senador João Bosco, na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) até 17h com a participação de vários membros de setores ligados ao tema. Participarão do debate representantes de todas as instituições que compõem a rede de proteção a crianças e adolescentes.

Além de discutir sobre a gravidade do tema, uma das principais finalidades do evento é estimular a implantação do Programa de Proteção da Criança e Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAAM).

A DPE-AM lidera a iniciativa de trazer o PPCAAM para o Amazonas, sendo a porta de entrada para o programa, motivada pela crescente necessidade identificada através dos atendimentos feitos pela instituição por meio do projeto Um Novo Amanhã, que presta assistência psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual.

Só no Amazonas, de acordo com dados atualizados da Defensoria Pública do Amazonas, existem 22 casos de crianças e adolescentes ameaçados de morte registrados pela coordenação nacional do PPCAAM.

As ocorrências são de Manaus, Coari, São Gabriel da Cachoeira, Autazes e Jutaí e há ainda situações de refúgio para proteção emergencial de saída do local de ameaças. Desses registros, 8 casos já foram incluídos no programa de proteção e os demais ainda estão em processo de inclusão.

“Montamos ano passado o programa Um Novo Amanhã que tem como objetivo recepcionar crianças e adolescentes que são abusados sexualmente e fazer o tratamento psicológico. São várias sessões, e nesse momento a Defensoria tem 26 crianças sob acompanhamento. Diante dessa realidade nós percebemos que o número de crianças abusadas era muito grande e não temos, no Amazonas, um programa que possa proteger essas crianças que na maioria das vezes retornam ao ambiente onde o abusador frequenta. Obviamente que, com isso, podem sofrer novos abusos e ficar com receio, medo, de relatar o que aconteceu. Esse programa PPCAMM, que tem em outros Estados, é tão importante pois além de proteger a criança, auxilia na busca de informações sobre o abusador. O seminário tem esse lado positivo de que, como a população não tem conhecimento, não chega ao conhecimento da Defensoria”, disse o defensor público geral Rafael Barbosa.