Publicidade
Manaus
Manaus

Duas academias de ginástica são lacradas pelo CREF em Manaus

Fiscalizações realizadas pelo CREF e Procon/AM constataram irregularidades em 17 estabelecimentos em Manaus 09/10/2015 às 08:43
Show 1
Fiscalização conjunta do Procon/AM e do Conselho Regional de Educação Física lacrou duas academias na Zona Norte por falta de documentos e profissionais
Isabelle Valois ---

Usuários de qualquer academia precisam ter mais cautela quando for escolher uma unidade para realizar o exercício físico diário. Conforme o Conselho Regional de Educação Física (CREF), em Manaus, há muitas academias clandestinas funcionando sem o alvará e sem ter um profissional de Educação Física trabalhando.

Desde o início do ano, O CREF realiza uma ação conjunta com o Programa Estadual de Defesa do Consumidor (Procon/AM) para fiscalizar e combater as irregularidades nestes estabelecimentos. Ontem, eles realizaram a quinta operação de 2015 e mais duas academias foram lacradas e impossibilitadas de utilização até que estejam com todas as documentações apropriadas para o funcionamento normal. Dessas fiscalizações, 17 academias foram autuadas por irregularidade ou , em alguns casos, até lacradas.

O agente de fiscalização do CREF, Wagner Cunha, informou que todo usuário no momento em que vai visitar pela primeira vez a academia precisa verificar se a unidade possui na entrada o alvará de funcionamento. Além do alvará é necessário que a unidade seja supervisionada por um profissional de educação física, principalmente quando houver alunos fazendo atividades. “Caso a academia não tenha a presença do profissional, é necessário denunciar a situação ao conselho, pois a unidade está descumprindo a legislação. Se a pessoa realiza as atividades sem o acompanhamento do profissional há uma grande probabilidade de realizar um exercício de forma errada e isso pode prejudicar a saúde dela”, explicou.

Além do alvará de funcionamento e o acompanhamento de um profissional de educação física, as academias precisam portar o certificado de inspeção sanitária, certificado de funcionamento avaliado pelo Corpo de Bombeiros, código do consumidor e a placa informativa do número de denúncia do Procon. Sem cumprir essas exigências, a academia não tem liberação para funcionar. Foi o caso da Top Fitness - Academia de Musculação, localizada na avenida Francisca Mendes, comunidade Nossa Senhora de Fátima, bairro Cidade Nova, Zona Norte; e na Stop Fitness, localizado rua Peixe Carvalho, bairro União da Vitória, Zona Norte.

De acordo com o chefe de fiscalização do Procon-Am, Audryn HIran Luz, as duas academias foram lacradas e os proprietários orientados sobre quais procedimentos devem ser adotados para regularizar o estabelecimento.

Em números

17 academias foram autuadas na ação conjunta entre o Conselho Regional de Educação Física (CREF) e o Programa Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM). Desse número, duas foram fiscalizadas ontem e lacradas pelas duas entidades. Mais de 70 alunos eram matriculados em cada unidade. No momento da fiscalização uma das academias não tinha a presença do profissional de Educação Física.