Publicidade
Manaus
Polícia, Estelionato, Documentos Falsificados, Corrupção Ativa, DRCO

Dupla de estelionatários é presa no momento em que tentava aplicar golpe em Manaus

Igor Trindade Viana e Everaldo Barbosa da Silva aplicavam golpes em lojas de eletroeletrônicos e informática, utilizando cartões clonados e documentos falsos, que eles adquiriam de uma quadrilha do Ceará 01/02/2013 às 15:10
Show 1
Da esquerda para a direita Everaldo e Igor, na ocasião em que foram apresentados na DRCO
Síntia Maciel e Thiago Monteiro Manaus

Uma dupla de estelionatários foi presa por investigadores da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) nessa quinta-feira (31) à noite, em uma loja de informática localizada no bairro Japiim, na Zona Centro-Sul de Manaus, no momento em que tentavam adquirir produtos no estabelecimento, utilizando cartões de créditos falsificados, bem como outros documentos.

De acordo com o delegado da DRCO, Sandro Sarkis, há algum tempo Igor Trindade Viana, 34; e Everaldo Barbosa da Silva, 26, estavam aplicando golpes em lojas de eletroeletrônicos e informática, utilizando cartões clonados e documentos falsos, que eles adquiriam de uma quadrilha do Ceará, especializada em vender lotes deste tipo de material.

“Geralmente eles adquiriam os produtos em sites da internet, cujas lojas eram de Manaus, São Paulo e Ceará, e efetuavam as compras em lan houses. Quando não adquiriam os produtos para uso próprio, revendiam a terceiros”, informa o delegado Sarkis.

Na casa de Igor, no Manôa, na Zona Norte de Manaus, foram encontrados eletrônicos, produtos de informática, acessórios para veículos, além de equipamentos de odontologia, uma motocicleta modelo custom importada e vários documentos e cartões clonados.

A polícia chegou à dupla após uma operadora de cartões de crédito os denunciarem à polícia, que passou a monitorá-los.

Durante a prisão Igor chegou a oferecer R$ 5.900 aos policiais, além de um veículo modelo Classic de cor prata, de placas JXV 4608, que também foi apreendido.

Enquanto Everaldo foi autuado em flagrante por estelionato e uso de documento falso, Igor foi autuado em flagrante também pelos mesmos crimes, além de corrupção ativa. Conforme o delegado Sandro Sarkis, ele estaria com dois mandados de prisão em aberto.    

A estimatriva da polícia é a de que os golpes palicados pela dupla contra as lojas sejam de aproximadamente R$ 300 mil.