Publicidade
Manaus
Manaus

Dupla de ex-presidiários suspeitos de degolar mulher na Zona Leste para roubá-la é presa

'Ela só tinha uma merreca, uns R$ 70 reais', disse Leandro Silva de Menezes, suspeito de ter cometido o crime juntamente com Nelson Juliano da Silva Ferreira 22/01/2016 às 18:46
Show 1
"Eles foram para roubar. O Leandro [à esq.] entrou pela frente e Nelson [à dir.] por trás da casa", disse o delegado Ivo Martins
Fábio Oliveira Manaus (AM)

“Ela só tinha uma mixaria, uns R$ 70 reais”, disse o ex-presidiário Leandro Silva de Menezes, o “Goiabinha”, 26, apontado pela Polícia Civil como o responsável por degolar a autônoma Francinelma Santos da Silva, 29, morta na madrugada do dia 15, dentro de sua casa, no bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste.

O comparsa dele, também ex-presidiário, identificado como Nelson Juliano da Silva Ferreira, conhecido como “Inquilino”, 27, também foi preso por participação no crime. Ele foi o autor das pauladas na cabeça da vítima. Os dois foram apresentados em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (22). ]De acordo com o delegado Ivo Martins, titular da DEHS, a motivação do crime foi latrocínio (roubo seguido de morte).

Martins revelou que Leandro, vulgo “Goiabinha”, era um dos inquilinos da vítima e, no dia do crime, estava bebendo em sua quitinete junto com Nelson, quando tiveram a ideia de roubar a vítima, que havia acabado de chegar de uma casa de festas. A dupla rendeu a autônoma dentro da casa, quando ela se preparava para dormir.

“Eles foram para roubá-la. O Leandro entrou pela frente e Nelson por trás da casa. Dentro, Leandro colocou uma faca na cabeça da vítima, que esboçou uma reação e acabou sendo degolada por ele. O Nelson se diz inocente, mas é culpado, inclusive foi ele que desferiu golpes de madeira na cabeça dela”, explicou.

Depoimentos

Leandro disse em depoimento que cortou sem querer o pescoço da vítima e que não tinha intenção de matá-la. “Só fomos para roubar. Não queria matá-la. Botei a faca no pescoço, mas ela se mexeu e cortou”, disse, ao comentar que roubou mixaria da vítima, cerca de R$ 70 em espécie, um relógio que já foi recuperado e outros pertences.

Nelson se diz inocente e afirmou que não participou do homicídio. “Eu jamais iria matar uma mulher. Em nome de Jesus eu sou inocente e não participei disso. Podem puxar as câmeras, não fiz isso”, disse, durante coletiva de imprensa.

Leandro, o “Goiabinha” e Nelson, o “Inquilino”,  foram autuados por homicídio qualificado e encaminhados a cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.

*Atualizada às 18h48