Publicidade
Manaus
Novo Aripuanã

Dupla que fez vereador refém em Novo Aripuanã é transferida para evitar tumulto

Segundo a Polícia Civil (PC), o delegado do município temia que a presença da dupla na cidade gerasse revolta e tumulto. Transferência foi para garantir a integridade física dos envolvidos. 16/10/2017 às 19:58 - Atualizado em 16/10/2017 às 20:00
Show whatsapp image 2017 10 16 at 19.45.21
Uma equipe de policiais civis, incluindo integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), a equipe de elite da instituição, foi designada ao local pelo delegado-geral, Mariolino Brito. Foto: Divulgação/PCAM
acritica.com Manaus (AM)

Adrielson Ramos da Silva, 22, e Alex Viana de Jesus, 21, presos após tentarem assaltar a casa e fazerem de refém o vereador José Augusto Rodrigues e a família em Novo Aripuanã, foram transferidos para Manaus nesta segunda-feira (16). Segundo a Polícia Civil do Amazonas (PCAM), a transferência foi uma tentativa de garantir a integridade física dos acusados. O crime aconteceu na manhã da última sexta-feira, dia 13, por volta das 6h40, na Rua Loreal Holanda, Centro do município.

De acordo com o delegado Rudival Magno Pereira, uma equipe de policiais civis, incluindo integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), a equipe de elite da instituição, foi designada ao local pelo delegado-geral, Mariolino Brito, na última sexta-feira, dia 13, a fim de garantir a integridade física das pessoas envolvidas no caso e assegurar a segurança dos populares.

“Os infratores foram presos por policiais militares lotados naquele município, após o filho do vereador, um homem de 30 anos, acionar a polícia. Ele estava no quarto do imóvel quando percebeu a ação da dupla. Adrielson e Alex ficaram escondidos no terreno da casa desde a madrugada, aguardando alguém abrir porta da residência. No momento em que o vereador apareceu eles entraram na residência, anunciaram o roubo e o fizeram refém”, explicou o delegado.

No momento momento da ação criminosa o filho do vereador reagiu e acabou atingido com dois tiros na perna. Adrielson e Alex estavam posse de uma pistola calibre 380 e de um revólver calibre 38. Quando os policiais militares chegaram ao lugar, os infratores estavam saindo da residência e acabaram interceptados. Em seguida foram levados à 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Novo Aripuanã.

“Durante as diligências descobrimos que eles já vinham praticando roubos com os mesmos modos de operação. Constatamos também que Alex tinha em aberto, em nome dele, mandado de prisão por estupro de vulnerável expedido pela Justiça do estado do Pará”, declarou Rudival Magno.

Ao chegarem na capital os infratores foram encaminhados ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no Conjunto Parque das Laranjeiras, bairro Flores, zona Centro-Sul

A dupla foi autuada em flagrante por roubo majorado e organização criminosa. Adrielson também irá responder por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, por estar em posse de arma com numeração suprimida. Já Alex irá responder por porte ilegal de arma de fogo e falsidade ideológica, pois no momento da prisão o infrator apresentou nome falso na 73ª DIP.

*Com informações da assessoria de imprensa