Publicidade
Manaus
Manaus

Editais dos concursos para juízes e servidores do TJAM deverão sair em novembro

As provas vão ser realizadas no início de 2013, com previsão para meados de janeiro e início de fevereiro. O vencimento inicial para os cargos de nível médio é de R$ 3.281,13, e para nível superior, o valor inicial é de R$ 6.390,83. Já o subsídio para magistrados é de R$ 19.535,27 15/09/2012 às 18:47
Show 1
Tribunal de Justiça do Amazonas
acritica.com Manaus

Os editais dos concursos públicos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) para preenchimento de vagas no quadro de juízes e demais servidores da instituição, para capital e interior, deverão sair na primeira quinzena de novembro. No total, serão oferecidas 298 vagas para os cargos de níveis médio e superior e para magistrados serão 35 vagas.

As provas vão ser realizadas no início de 2013, com previsão para meados de janeiro e início de fevereiro. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (14), pelo diretor da Fundação Instituto Superior de Administração e Economia (Isae), José Olinto Ridolfo, quando foi oficializada a parceria da instituição/Fundação Getúlio Vargas (FGV) com o Tribunal de Justiça, durante reunião com o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, presidente do TJAM, e o superintendente da FGV, Lincoln Campos.

Também estiveram presentes na reunião o desembargador Aristóteles Thury, presidente da Comissão do Concurso Público para Magistrados, além dos juízes auxiliares da Presidência e que integram as comissões dos dois concursos, Adalberto Carim Antonio e Divaldo Martins.

Michel Jordan, que é o coordenador geral de Concursos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), será o responsável no âmbito da Fundação Isae pela realização desses dois concursos do Tribunal.

“Nós vamos estar com as minutas dos editais até o final do mês de outubro porque o Tribunal listou vários requisitos que deseja ver contemplados em relação à segurança. E na primeira quinzena de novembro estaremos divulgando os editais”, explicou José Olinto, ressaltando que a responsabilidade integral pela realização do concurso é da Fundação Isae e que esta foi orientada pela Presidência do Tribunal para reforçar todos os quesitos relacionados a confidencialidade e segurança do certame a fim de assegurar “a absoluta isenção e transparência” dos concursos.

O certame para os servidores vai abranger Manaus, onde serão disponibilizadas 260 vagas, sendo 170 para nível médio e 90 para nível superior, e para os municípios de Manacapuru (12 vagas), Careiro-Castanho (02 vagas), Careiro da Várzea (02 vagas), Iranduba (04 vagas), Rio Preto da Eva (02 vagas), Itacoatiara (14 vagas) e Presidente Figueiredo (02 vagas). O concurso é voltado para os cargos de assistente judiciário (nível médio), suporte técnico (nível médio), oficial de Justiça (nível superior), e analista judiciário (nível superior).

O vencimento inicial para os cargos de nível médio é de R$ 3.281,13, e para nível superior, o valor inicial é de R$ 6.390,83. Já o subsídio para magistrados é de R$ 19.535,27. “O concurso é muito importante porque oferece oportunidade aqueles que sonham em trabalhar como servidor público e servir à população. Precisamos ter também no Tribunal de Justiça pessoas devidamente capacitadas para assumir os cargos e, com parceria da Fundação Getúlio Vargas, o concurso será feito com a transparência necessária”, declarou o presidente Ari Moutinho.

A Comissão do Concurso do TJAM lembra que os candidatos aprovados para atuar no interior não serão transferidos para a capital. De acordo com o presidente Ari Jorge Moutinho da Costa, desde de 2005 não era realizado um concurso como esse pelo Tribunal, exceto para o interior do Estado.

Segundo Carim Antonio, a agilidade tem sido um diferencial da nova gestão. “Estamos resgatando algo que o Poder Judiciário se preocupa muito que é suprir o interior do Estado com a presença de um magistrado. A ideia é realizar o concurso, por meio de uma instituição respeitada como o Isae/Fundação Getúlio Vargas. Trata-se de uma preocupação do desembargador Ari Moutinho, que assumiu há pouco tempo, de que sejam adotadas as medidas necessárias para a realização do concurso público, atendendo os anseios da sociedade”, afirmou.