Publicidade
Manaus
Manaus

Eleições municipais: Racha deflagrado no DEM (AM)

Os dois parlamentares da sigla, Pauderney e Sidney Leite, expõem briga interna em meio a definição de candidatura 13/06/2012 às 08:49
Show 1
Briga entre deputados Pauderney Avelino (à direita) e Sidney Leite se acirra a 18 dias do fim do prazo das convenções
Rosiene Carvalho Manaus (AM)

Em pleno processo de definição de candidaturas em Manaus e no interior do Estado, as duas principais lideranças dos Democratas (DEM) no Amazonas deflagraram guerra. O deputado federal Pauderney Avelino e o deputado estadual Sidney Leite trocam acusações e medem força para decidir sobre a candidatura em Maués, reduto político de Sidney Leite. A briga foi parar na Justiça.

Nos bastidores, o desentendimento dos dois é comentado e ambos evitavam confirmar a questão. Mas, no último final de semana, o deputado Sidney Leite rompeu o silêncio e expôs a contenda em entrevista à rádio A Crítica de Maués. O problema é que faltam apenas 18 dias para o término do prazo para as convenções partidárias e tanto Pauderney quanto Sidney se apresentam como prefeituráveis, respectivamente, de Manaus e de Maués.

“O deputado Pauderney Avelino comanda o partido como apêndice. Como se fosse um espaço dele. Não respeita os foros partidários. A Executiva de Maués foi escolhida numa sentada só, sem reunião. Eu sou, sem demérito a quem quer que seja, o maior expoente desse partido no município. Tenho histórico na política local e não fui ouvido”, declarou Sidney Leite durante a entrevista à rádio.

O deputado confirmou ser pré-candidato pelo DEM no município e disse que interesses políticos estão tentando pôr obstáculos à pretensão dele. Isto vem incomodando inúmeros interesses, tanto local quanto regional. “Sabem o que representa minha candidatura e vou dizer aqui sem falsa modéstia: em todas as pesquisas de consulta interna, eu apareço disparado na frente. Isso incomoda interesses”, disse.

Durante a entrevista, Sidney Leite insinuou que os obstáculos à candidatura dele em Maués foram colocados pelo presidente regional da sigla, Pauderney Avelino. “Há medo de fazer a escolha em um local público. Não compactuo com quem não tem respeito, com quem se diz ser ético”.

Sidney Leite, na entrevista, lamenta uma ação judicial que colocou ele de um lado e a direção municipal (em Maués) e estadual do DEM brigam pela realização da convenção em Maués. E, ao destacar a importância política dele, diz que recebeu mais voto que Pauderney, em Eirunepé. “Na condição de deputado estadual tive mais voto, em Eirunepé, terra do presidente do partido, o deputado Pauderney Avelino.  Só para você ter uma ideia”.

Foco

O deputado estadual Sidney Leite é ex-prefeito de Maués (a 276 quilômetros a leste de Manaus)  e nunca escondeu a intensão de ter o nome dele nas urnas pela disputa em 2012 do comando do Executivo em Maués. O deputado faz viagens para a cidade quase todos os finais de semana.

Convenção

A convenção do DEM em Manaus está marcada para o sábado. O deputado federal Pauderney Avelino já confirmou que o nome dele estará nas urnas para a disputa pela  prefeitura da capital amazonense.

A convenção em Maués não está marcada ainda e, pelo que o deputado estadual Sidney Leite declarou na entrevista à rádio A Crítica, no último final de semana, a questão pode chegar à Justiça.

O deputado federal Pauderney Avelino disse que a liminar dada sobre a convenção do DEM em Maués foi favorável a Sidney. “Ele se prevaleceu de um juiz que fez o casamento dele e sem nenhuma razão deu liminar favorável a ele”, acusou o deputado federal.

Pauderney disse que quando Sidney entrou no partido teve a oportunidade de organizar o diretório municipal em Maués e não o fez. “Depois se indispôs com as pessoas que deleguei. Ele virou uma quinta coluna dentro do partido e quer tirar as pessoas”, declarou.