Publicidade
Manaus
Manaus

Em junho, arrecadação federal no AM cresceu 5,4%

Apesar dos efeitos da crise, arrecadação de impostos federais no Amazonas cresceu 5,4% em julho 22/08/2012 às 07:58
Show 1
Receita Federal arrecada bem no Amazonas
JORNAL A CRÍTICA Manaus

Nem mesmo os efeitos econômicos decorrentes da crise mundial e também das inúmeras greves no País impediram o “leão federal” de arrecadar bem no Amazonas. Em julho, a arrecadação tributária federal teve um crescimento de 5,4% no Estado em relação a igual período de 2011, sem levar a inflação em consideração, conforme dados da Delegacia da Receita Federal em  Manaus (DRFM).

No sétimo mês do ano, os cofres públicos “abocanharam” R$ 898,94 milhões, contra os R$ 852,64 milhões registrados em mesmo mês de 2011. A maior fatia do valor arrecadado foi referente à Receita Previdenciária (31,29%), que totalizou R$ 281,25 milhões no período.  Por sinal, o tributo teve o terceiro maior crescimento dentre os pesquisados, com alta de 13,52% em comparação ao que foi arrecadado em julho do ano passado (R$ 247,75 milhões).

De acordo com análise da Delegacia, o crescimento do tributo foi motivado pelo aumento do salário mínimo (R$ 622) que, por ser atualizada anualmente, impacta positivamente na arrecadação previdenciária durante todo o ano”.

Quem não apresentou boa performance  foi o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A DRFM arrecadou com ele R$ 7,84 milhões no período, quantia 25,64% inferior a de julho de 2011, quando o imposto garantiu recolhimento de R$ 10,54 milhões.

A DRFM apontou que o comportamento negativo se deu em função da redução de 66,5% do que deveria ser “abocanhado” com as bebidas. Assim como a queda na arrecadação das empresas classificadas classificadas na divisão “fabricantes de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores” (-92%), que tiveram a pior queda para o mês de julho. A variação em comparação a 2011 foi de -R$ 32,87 milhoes.

De janeiro a julho, os cofres públicos já obtiveram R$ 6,27 bilhões, alta de 6,4% ante o que foi anotado no acumulado do ano passado (R$ 5,89 bilhões).