Publicidade
Manaus
Manaus

Em Manaus, garis ‘pescam lixo’ para amenizar enchente

Um batalhão de garis vem atuando nos igarapés de Manaus como verdadeiros 'pescadores de lixo' para dar vazão aos canais dos mananciais e amenizar os efeitos da cheia que assola a cidade 09/05/2012 às 15:50
Show 1
Em Manaus, garis pescam lixos para amenizar enchente
André Alves Manaus

Um batalhão de garis vem atuando nos igarapés de Manaus como verdadeiros 'pescadores de lixo' para dar vazão aos canais dos mananciais e amenizar os efeitos da cheia que assola a cidade. De acordo com a Prefeitura de Manaus, quase 20 mil pessoas já foram afetadas pela enchente, que pode ser a maior da história.

Segundo a Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos da capital do Amazonas, o trabalho dos garis foi intensificado nas áreas mais afetadas pela cheia, que são os bairros Presidente Vargas, Glória, São Raimundo e uma parte do bairro Compensa.

Dos igarapés que circundam essas áreas, de acordo com a secretaria, uma média de 25 toneladas de lixo vem sendo retirada diariamente, desde que a enchente se intensificou, no final do mês passado. Ao todo, 300 garis foram retirados do trabalho das ruas e de outros igarapés de Manaus para atuar especificamente nas áreas mais afetadas pela enchente.

“É a gente limpando aqui e a população jogando lixo em seguida. O povo não colabora” disse Luiz Alberto de Oliveira, que na manhã desta quarta-feira (9) chefiava o trabalho de 40 garis que literalmente pescavam lixo no Igarapé do Franco, na Avenida Brasil, bairro Compensa, via onde ficam localizadas as sedes da Prefeitura de Manaus e do Governo do Amazonas.

De acordo com ele, as redes improvisadas para facilitar o recolhimento do lixo coletam de pedaços de madeira a fogão e sofás, além de garrafas pet e latinhas. “Às vezes o caminhão coletor passa ao lado da casa da pessoa, mas ela prefere jogar o lixo no igarapé”, comenta Luiz Alberto Oliveira. “Nosso trabalho não para”.