Publicidade
Manaus
Manaus

Em Seminário Internacional de Segurança, Omar reclama da falta d'água em Manaus

Governador Omar Aziz citou como exemplo a precariedade do sistema de abastecimento de água em bairros da Zona Leste de Manaus 29/08/2012 às 13:50
Show 1
O discurso foi realizado pelo governador do Amazonas durante a abertura do 2º Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (Sisam)
acritica.com Manaus

O governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), criticou na manhã desta quarta-feira (29) os problemas relacionados ao abastecimento de água em alguns bairros de Manaus.

Durante o discurso feito por ele na abertura do 2º Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (Sisam), que acontece até a próxima sexta-feira (31), no Tropical Hotel, "é inadmissível" que mesmo tendo a maior bacia hidrográfica do planeta, o Amazonas ainda apresente casos onde a população não recebe de forma satisfatória água em suas casas.

Omar Aziz exemplificou a precariedade do sistema em bairros como o Nova Floresta, na Zona Leste de Manaus.

Os transtornos com o abastecimento de água em Manaus são velhos conhecidos da população, com destaque para as áreas periféricas.

Por conta disso, a Câmara Municipal de Manaus (CMM) instalou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o contrato firmado entre a Prefeitura de Manaus e a ex- concessionária do sistema, a empresa Águas do Amazonas, substituída recentemente pela companhia Manaus Ambiental.

Proama

Criado pelo ex-governador e atual senador Eduardo Braga (PMDB), o Programa Águas para Manaus (Proama) foi construído sob a promessa de ser a solução definitiva para a falta de água em Manaus, e também faz parte dos itens de investigação da CPI. O programa ainda não tem data para começar a operar.

O governador Omar Aziz adiantou que serão instaladas torneiras nos reservatórios construídos por meio do Proama para que a população possa ter acesso à água produzia no complexo. O Proama conta com cinco reservatórios nos bairros Mutirão e Núcleo 23 da Cidade Nova (ambos na zona norte) e Tancredo Neves, Nova Floresta e Jorge Teixeira, na zona leste.

O primeiro reservatório que deverá receber as torneiras será o do bairro Nova Floresta. De acordo com o governador, ele decidiu pela medida atendendo apelo da população. As torneiras serão mantidas, com acesso gratuito pela população, até que a Prefeitura de Manaus e a empresa Manaus Ambiental resolvam a questão da distribuição da água do complexo.