Publicidade
Manaus
Dinheiro,Tecnologia,Informática,Notebook,Tablet,Computadores,Intel,Ultrabooks, Digibráss

Empresa amazonense investe e produz ultrabooks em Manaus

Grupo detentor da marca CCE Info será o primeiro do País a fabricar o ultrabook com os novos processadores da família Core 20/05/2012 às 12:44
Show 1
Empresa, que em 2011 fabricou 311 mil desktops, concentra esforços para fortalecer participação dos ultrabooks
Priscila Mequita Manaus

O Grupo Digibrás, que reúne as empresas Cemaz, Placibrás, PCE e Digibrás, será o primeiro do Brasil a produzir ultrabooks com a terceira geração dos processadores Intel Core, denominada Ivy Bridge.

O diretor de projetos do grupo, Rogério Fleury, não revelou quanto a empresa investiu para instalar a nova linha de produção. No entanto, disse que a soma de investimentos previstos em 2012 para todo o grupo é de R$ 100 milhões.

Fleury ressaltou ainda que a expectativa da Digibrás (nome do grupo e da empresa fabricante dos computadores) é que os ultrabooks cheguem a ter 25% de participação nas vendas totais de notebooks até o fim do ano.

A estimativa da empresa para 2012, no segmento de notebooks, é produzir 633 mil aparelhos. Se concretizado, o resultado será 36,7% maior que o atingido em 2011 (463 mil notebooks). E, se confirmada a participação de 25% dos ultrabooks nas vendas totais, a Digibrás venderá, aproximadamente, 160 mil produtos nessa nova categoria.

“Nosso primeiro ultrabook deve chegar ao mercado nos próximos 30 dias. Devemos introduzir primeiro o produto com processador Intel Core 7 da terceira geração, mas a ideia é ter também um aparelho com Core 3 e outro com Core 5 no prazo de 60 dias”, explicou.

Rogério antecipou que os aparelhos serão bem leves, mesmo com telas de 14 polegadas. De acordo com ele, o tamanho da tela é o preferido dos consumidores brasileiros e, por isso, foi o escolhido pela Digibrás. “90% do mercado brasileiro de notebooks tem tela de 14 polegadas. É a que o consumidor brasileiro mais gosta de usar. Outro diferencial dos nossos lançamentos será a unidade ótica, que toca e grava DVDs”, ressaltou.

A Digibrás produz atualmente mais de 30 modelos de computadores, entre notebooks e netbooks. Além disso, a indústria mantém a linha de desktops. Em 2011, produziu 311 mil unidades de computadores de mesa. Para este ano, a projeção aponta para 254 mil unidades de desktops.

Geração de empregos
O Grupo Digibrás gera atualmente 6 mil empregos no Polo Industrial de Manaus. Com 100% da produção no PIM, o grupo é o segundo maior gerador de postos de trabalho do parque local. No setor brasileiro de informática, a Digibrás tem participação de 9%, segundo Fleury.