Publicidade
Manaus
Manaus

Escola Superior da Magistratura do Amazonas recebe certificado do Conselho Nacional de Justiça

O certificado de Metas Nacionais atingidas pela ESMAM foi recebido pelo diretor da instituição, desembargador Flávio Pascarelli, das mãos do desembargador Yedo Simões. A cerimônia de premiação aconteceu no Centro Cultural Palácio Rio Negro, em Manaus 29/03/2012 às 20:38
Show 1
Certificado para ASMAM
acritica.com Manaus

Após cumprir as devidas metas nacionais exigidas, a Escola Superior da Magistratura do Amazonas (ESMAM) recebeu, na tarde desta quinta-feira (29), no Centro Cultural Palácio Rio Negro, a premiação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ): a Meta 4.

A entrega do certificado, recebido pelo diretor da ESMAM, desembargador Flávio Pascarelli, das mãos do desembargador Yedo Simões, ocorreu durante a cerimônia de premiação das Unidades Judiciárias do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), pelo cumprimento das Metas Nacionais estabelecidas pelo Conselho em 2011.

A meta visa à implantação de pelo menos um programa de esclarecimento ao público sobre as funções, atividades e órgãos do Poder Judiciário em escolas ou quaisquer espaços públicos.

A ESMAM cumpriu a meta com a criação do projeto “Justiça Interativa”, por meio de palestras proferidas por juízes do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). O projeto oferece esclarecimento a respeito das funções, atividades e órgãos do poder Judiciário estadual.

Ao todo, desde que o projeto foi implantado em outubro de 2011, foram contempladas 14 escolas públicas municipais e estaduais, contabilizando cerca de 1.200 crianças e adolescentes beneficiados.

Em 2010, a ESMAM cumpriu a meta 08, proposta pelo CNJ aos tribunais de justiça brasileiros, que previa a capacitação de pelo menos metade dos magistrados do Poder Judiciário em administração judiciária, que capacitou 96 magistrados – dos 164 ativos à época da oferta do curso – atingindo o percentual de 100% de cumprimento da meta.

Para o desembargador Flávio Pascarelli, esse reconhecimento é reflexo do trabalho que a Escola da Magistratura vem desenvolvendo nos últimos anos.

- “Essa jornada é formada não só de sonhos, mas de muito trabalho. Hoje, a magistratura amazonense pode afirmar, com orgulho, que possui um pólo que lhe permite pensar o Direito de forma crítica, contribuindo para a realização de uma verdadeira Justiça em nossa sociedade e o projeto Justiça Interativa é a concretização desse processo de aproximação entre este Poder e a sociedade amazonense”, enfatizou ele.

Cerimônia
A cerimônia contou com a presença de autoridades como o presidente do TJAM, desembargador João Simões; a corregedora Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon (do Superior Tribunal de Justiça); do presidente do Colégio Permanente de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil, desembargador Marcus Antônio de Souza Faver; do presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Érico Desterro; da presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região, desembargadora Valdenyra Farias Thomé; do procurador de Justiça, Evandro Paes; do presidente em exercício da seccional Amazonas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), Alberto Simonetti Neto; do defensor-público Marcos Aurélio da Silva; do presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas, desembargador Aristóteles Thury; da deputada estadual Conceição Sampaio; do vice-presidente e da corregedora-geral do TJAM, desembargadores Domingos Chalub e Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, entre outros desembargadores do TJAM.