Publicidade
Manaus
SAGA

Estudantes do interior do AM precisam trocar de cidade para fazer prova do Enem

Seis municípios ficaram de fora da avaliação no Estado, obrigando 1,9 mil candidatos a viajar para a capital para fazer as provas 04/11/2017 às 17:17
Show whatsapp image 2017 11 04 at 17.04.35
Amanhã é o dia da avaliação de linguagens, ciências humanas e redação, com duração máxima de cinco horas e meia. Foto: Suami Dias/ GOVBA
Danilo Alves Manaus (AM)

Pelo menos 1,9 mil candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de seis municípios no Amazonas tiveram que deixar a cidade onde moram para conseguir realizar as provas, que acontecem a partir de amanhã, em todo o País. No Estado, 165.077 mil candidatos se inscreveram.

Assim como o ano passado, em 2017 o exame será aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 56 municípios. As cidades de Amaturá, Atalaia do Norte, Guajará, Itapiranga, Juruá e São Sebastião do Uatumã ficaram de fora do circuito de avaliações.

Um dos alunos que vai precisar se deslocar para outra cidade é Lucas Wiliam Melo, de 19 anos. Ele nasceu em Sebastião do Uatumã, distante a 256 quilômetros de Manaus. Apesar da distância média do município ser menor que outras cidades do Amazonas, conforme o Inep, os critérios para escolher os locais de aplicação da prova no interior, dependem do número de candidatos e facilidade na logística para realização do exame.

O estudante pretende fazer o Enem para tentar uma vaga nos cursos de Administração e Matemática em universidades públicas, tanto no Amazonas, quanto em outros estados do País. O caminho para chegar até o local da prova já é uma “velho conhecido” para ele. Lucas já fez o exame ano passado e precisou se deslocar para o município de Urucurituba.

“Ano passado, quando eu fiz o Enem eu precisei ir acompanhado porque a prova era dividida em dois dias seguidos, por isso eu tive que dormir na cidade. O trajeto até a cidade não é tão demorado, dura cerca de 40 minutos, o que prejudica é o cansaço pré e pós Enem”, explicou.

Foto: Acervo pessoal

Esse ano o trajeto vai ser em dose dupla, já que os exames serão realizados em dois fins de semana diferentes. Apesar do exame não ser realizado em dois dias seguidos, os custos com a viagem vão ficar mais caros. Os custos, além da passagem de ida e volta, são de alimentação e até mesmo estadia.

“Uma passagem de lancha para a cidade custa R$ 10 reais, multiplicado por quatro, lá se vão R$ 40 reais. Além disso, tem almoço e lanche e outras despesas menores como água, locomoção na cidade e até estadia no local, já que, dependendo da hora que a prova terminar, tem candidato que fica na cidade até pegar o barco no dia seguinte”, contou.

Este ano, o número de inscritos é 14,9% menor que o ano passado, quando 194 mil participantes realizaram o exame. A queda no número de inscrições é consequência do Enem ter deixado de certificar o Ensino Médio, tarefa que voltou ao Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Maratona dupla é a novidade

Este ano, o Enem será realizado em dois finais de semana seguidos e, conforme os professores de cursos preparatórios de Manaus, a rotina de estudos também muda. Na reta final para o grande dia, as revisões e viradões são mais comuns para rever o conteúdo aplicado nos últimos meses.

Mas a professora de Matemática Rosana Graça,36, que ministra aulas em um cursinho do Centro da capital, aconselha o cadidato relaxar na última semana que antecede o exame. Ela explicou que apenas assuntos mais fáceis e que o aluno domina devem ser reforçado.“Não adianta mais estudar tudo o que você não estudou durante o ano. A última semana serve para aprimorar o que você já aprendeu", afirma.

Dayane Patrícia, 29, quer cursar Engenharia Civil. O grande vilão para ela  é a redação, que este ano acontece neste domingo. “Estou confiante, mas tenho medo de errar na redação, pois ela representa  parte considerável na pontuação geral”.

Para este caso, professora deu uma dica: “Caso queria treinar redação,  ela pode escrever sobre uma assunto de seu interesse. Nada muito chato, nem trabalhoso. Revisão é importante, mas é crucial que o aluno descanse".

Atenção aos horários

A abertura dos portões será às 10h (horário Manaus) e o fechamento, às 11h, com início das provas  às 11h30.  Amanhã, será a prova de linguagens, ciências humanas e redação, com 5h30min de duração. No dia 12, é a vez de matemática e ciências da natureza, com duração  de 4h30min.

LEIA MAIS

Saiba o que é obrigatório e o que não pode levar para a prova do Enem​