Publicidade
Manaus
Manaus

"Eu não me senti um herói", diz empresário que matou assaltantes

Ricardo Frazão conta ao Portal acritica.com como foi o momento do crime e os motivos que o fizeram matar a dupla que tentou assaltar a sua loja 19/04/2012 às 18:31
Show 1
Ricardo Frazão imobilizou e matou os dois assaltantes
Mariana Lima Manaus

“Em nenhum momento eu me senti um heroi. Sabia que a situação era complicada e que eu poderia me dar mal, mas naquele momento era eu ou ele”. A declaração é do empresário Ricardo Frazão que reagiu a tentativa de assalto na última quarta-feira (18) matando os dois assaltantes. Segundo o comerciante, o seu estabelecimento foi assaltado cinco vezes pela mesma quadrilha e que havia pedido soluções à polícia desde o primeiro roubo.

“É sempre a mesma quadrilha, eu já sabia como funcionava o esquema. Tive a oportunidade e imobilizei um deles. Eles já tinham tentado assaltar a minha loja na última sexta (13), mas não conseguiram porque tinha muita gente lá”, contou o empresário. Segundo Ricardo Frazão, a sua loja é bem visada pelos assaltantes e esta seria a sexta vez que seria assaltada.

Segundo o empresário o crime aconteceu por volta das 13h, quando sua esposa e filha tinham acabado de sair da loja. No momento do crime, apenas ele e um cliente estavam presentes.

“Um rapaz chegou pedindo para eu fazer o orçamento de um serviço, e eu disse que ia atendê-lo assim que terminasse com este outro cliente. Neste meio tempo uma pessoa que estava vestida de mototaxista entrou na loja anunciando o assalto. Os dois tinham revólveres de calibre 38 e apontaram para mim”, diz.

“O rapaz vestido de mototaxista me levou para um quarto atrás da loja onde me agrediu e me deu coronhadas. Neste momento eu, que sou lutador de jiu-jítsu, consegui imobilizá-lo e tirar a arma das mãos dele e efetuei o disparo na cabeça dele e sai com a arma em punho. Dentro da minha loja estava o outro com a arma na mão e separando a mercadoria, atirei nele e ele morreu na hora”, relata o empresário.

Segundo Frazão assaltos na área são considerados comuns e o número vem aumentando após a implantação do projeto Ronda no Bairro, que atende os bairros da Zona Norte. “Tiraram metade dos nossos policiais para colocar lá”, disse.

O empresário disse que os donos dos estabelecimentos já pediram a polícia que exista um posto policial no local e que coloquem câmeras de monitoramento do CIOPS, mas nenhuma dessas exigências foram atendidas.

Ricardo Frazão se apresentou à polícia ainda na tarde de quarta e, por ter se entregue de forma espontânea, responderá em liberdade pelo crime.

A empresa localizada na rua Careiro, no bairro São José II, Zona Leste de Manaus amanheceu fechada, e não se sabe por quanto tempo permanecerá assim. Apesar do grande número de assaltos, a loja não possui câmeras de segurança.