Publicidade
Manaus
Manaus

Ex-presidiário é executado com tiro no tórax

De acordo com testemunhas, a vítima era envolvida com o tráfico de entorpecentes no Zumbi e estava morando na estância onde foi assassinado há quatro meses 15/11/2012 às 15:25
Show 1
O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs)
Thiago Monteiro Manaus

O ex-presidiário Ederson Torres Gomes, 25, o “Olhão” foi executado com um tiro no tórax por volta de 23h da última quarta-feira (14), em frente à uma estância na rua Marajá, no Zumbi 2, Zona Leste, por dois pistoleiros que estavam em uma motocicleta de características desconhecidas, conforme as primeiras informações.

De acordo com testemunhas, a vítima tinha envolvimento com o tráfico de entorpecentes no Zumbi e estava morando na estância há quatro meses.

Segundo eles, o ex-presidiário estava sozinho no momento em que os dois bandidos chegaram ao local e fizeram quatro disparos contra Ederson e depois fugiram do local.

Conforme amigos, a vítima morava na Compensa, Zona Oeste, mas segundo eles o ex-presidiário estava jurado de morte  e por isso tinha se mudado para o outro bairro.

Conforme amigos de Ederson que preferiram não se identificar, Olhão tinha sido demitido de um emprego de soldador no Distrito Industrial, Zona Sul, na última terça-feira (13).

Em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), observa-se que a vítima respondia por um homicídio ocorrido no dia 10 de junho de 2006, na avenida Max Teixeira, na Cidade Nova, Zona Norte. Segundo a polícia, Olhão tinha matado um homem a pauladas por causa de ciúmes.

O homicídio de Ederson está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na Cidade Nova, Zona Norte, onde a autoria do crime ainda encontra-se como desconhecida.

Conforme a polícia, Olhão era foragido do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus - Boa Vista), e tinha um mandado de prisão em seu nome na Justiça.

Não identificado

Um homem até o momento não identificado foi encontrado morto com dois tiros na cabeça por volta de 19h30 de quarta-feira (14), na rua 21 de Abril, no Riacho Doce 1, Zona Norte. 

Conforme a polícia, a vítimas estava com uma camisa preta, bermuda cinza, um boné vermelho, tinha aproximadamente 22 anos, cabelos curtos de cor preta, 1,65 m de altura, 65 kg, tem a pela parda e tinha uma tatuagem de uma carpa na perna esquerda. 

A vítima encontra-se sem identificação no Instituto Médico Legal (IML), na Cidade Nova, Zona Norte. Um inquérito policial foi aberto pela Delegacia de Homicídios (DEHS). Os autores do crime ainda não foram identificados pela polícia.