Publicidade
Manaus
EXECUÇÃO

Ex-segurança de João Branco é assassinado em sítio na estrada de Balbina

Alexandre de Oliveira Lemos, o 'Gordinho', foi preso em 2016 fazendo a escolta do líder da FDN em Pacaraima (RR); outras duas pessoas também morreram 18/03/2018 às 15:11 - Atualizado em 18/03/2018 às 15:18
Show whatsapp image 2018 03 18 at 15.04.08  1
Conceição Melquíades Manaus

Responsável por fazer a escolta do narcotraficante João Pinto Carioca, o João Branco, quando este estava em liberdade, Alexandre de Oliveira Lemos, 37, o “Gordinho” foi assassinado na madrugada deste domingo (18) com outros dois amigos em um sítio na zona rural.

Segundo a polícia, ao menos três veículos ocupados por homens ainda não identificados invadiram o local, situado no KM-49, da estrada de Balbina, a AM-240, no município de Presidente Figueiredo, onde cerca de 20 pessoas se reuniam em uma festa familiar. Os irmãos Eduardo e Keysse Dhione Maquiné Pereira também foram mortos. Lucas de Oliveira Lemos, irmão de 'Gordinho' e também envolvido com o narcotraficante, está hospitalizado no Platão Araújo. A suspeita que o crime tenha sido motivado por acerto de contas do narcotráfico.

Eduardo Maquiné ainda chegou a ser socorrido em um hospital de Presidente Figueiredo, mas morreu na unidade hospitalar.

Alexandre, o “Gordinho” havia sido preso junto com João Branco em Paracaima (RR) pela Polícia Federal. Em julho passado, ele também foi preso novamente, desta vez pela Polícia Civil, por porte ilegal de arma de fogo. Alexandre Lemos comandava pelo menos dez bocas de fumo nos bairros Zumbi, Grande Vitória e Jorge Teixeira, na Zona Leste da capital.

Ação

Informações preliminares dão conta de que as pessoas estavam reunidas se divertindo quando o bando invadiu o local, armados com pistolas e anunciaram um assalto. Os pistoleiros invadiram o local e dispararam contra as vítimas. Os outros ocupantes do local fugiram em direção à mata.

Ainda segundo os relatos repassados à polícia da 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), que está investigando o caso, os suspeitos teriam levado alguns pertences das vítimas, como celulares e o carro de um dos convidado do evento.

Publicidade
Publicidade