Publicidade
Manaus
SEGURANÇA

Exército apresenta equipamentos que serão utilizados dentro dos presídios do AM

O 'pente fino' nas unidades de Manaus será feito com o aparelho desenvolvido na segunda guerra mundial, usado em operações militares em diversas partes do mundo 19/01/2017 às 13:14 - Atualizado em 19/01/2017 às 13:30
Show exercito
O modelo é australiano e é capaz de encontrar armamentos enterrados (Foto:Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

O Exército Brasileiro apresentou, na manhã desta quinta-feira, os equipamentos que serão usados nas revistas no sistema prisional do Amazonas. Os procedimentos foram autorizados depois que o Governo do Estado formalizou o pedido para a atuação das Forças Armadas no sistema prisional do Estado.

O pente fino nos presídios de Manaus será feito com o aparelho desenvolvido na segunda guerra mundial, usado em operações militares em diversas partes do mundo. O modelo é australiano e é capaz de encontrar armamentos enterrados, escondidos em baixo da água e até no gelo.

“Ele pode ser utilizado em área urbana ou rural para detectar metal. Isso aí nasceu de uma necessidade nossa, desde a segunda guerra mundial, de encontrar minas terrestres. Quando você faz esse tipo de serviço, toda a mina, além de explosivo, tem um componente metálico. Você precisa desse equipamento para encontrar qualquer tipo de metal até com massa maior do que tem uma mina”, explicou o coronel Eduardo Moura Gomes, chefe do estado maior do 2º grupamento de engenharia do CMA.

O CMA ainda aguarda as diretrizes do Ministério da Defesa para a ação nos presídios em todo o país. No Amazonas, as operações devem ser realizadas em parceria com a Polícia Militar. “Já temos um trabalho básico de experiências, mas com orientações do Comando Militar de área e do Exército. Isso deve ser aperfeiçoado. As equipes devem ser constituídas para realizar esse serviço em todo o Brasil”, comentou o coronel.

Plano de segurança

A medida do Governo do Estado em solicitar a atuação das Forças Armadas nos presídios foi possível graças à adesão do Plano Nacional de Segurança Pública, assinado na reunião com o presidente Michel Temer, na quarta-feira (18), em Brasília. Na ocasião, o governador José Melo defendeu o emprego das Forças Armadas na proteção das fronteiras para enfrentar o tráfico de drogas.

Não será a primeira vez que o Exército participará de ações de revista em unidades prisionais do Estado. A primeira vez foi em 2015, quando a Secretaria de Segurança Pública e o Exército fizeram uma varredura no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). A última ação aconteceu no dia 10 de janeiro.