Publicidade
Manaus
Manaus

Faltam R$ 27 milhões para conclusão do corredor ecológico do Mindu

A obra, orçada em R$ 200 milhões, foi inaugurada semiconcluída pelo ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT), no último  domingo(30). O trecho entre o Novo Aleixo e a avenida das Torres tinha previsão de entrega no primeiro semestre de 2012 05/01/2013 às 10:57
Show 1
Prefeito de ,Manaus, Artur Neto, visita a obra do Corredor Ecológico do Mindu
* Florêncio Mesquita Manaus

A Prefeitura de Manaus terá de desembolsar mais R$ 27 milhões para concluir o corredor ecológico do Mindu, via que liga o conjunto Colina do Aleixo à avenida Governador José Lindoso, a avenida das Torres. O valor é necessário para desapropriar 1,2 mil imóveis que estão no caminho por onde a avenida vai passar.

 A obra, orçada em R$ 200 milhões, foi inaugurada semiconcluída pelo ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT), no último  domingo(30). O trecho entre o Novo Aleixo e a avenida das Torres tinha previsão de entrega no primeiro semestre de 2012. O valor da obra corresponde a recursos provenientes de um convênio entre a Prefeitura e o Governo Federal, fechado na época da gestão do ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB).

A obra está sendo realizada pelo consórcio formado pelas empresas Mosaico Engenharia e Emparsanco. Para o atual prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), o dinheiro pode ser conseguido por meio de empréstimo a curto prazo ou com ajuda do Governo do Amazonas. Segundo Artur, as duas alternativas são viáveis, mas ele quer primeiro conversar com o governador Omar Aziz, no intuito de resolver a falta de recursos com ajuda local. O tucano classificou a necessidade da injeção de mais de R$ 27 milhões como “um gargalo para a prefeitura”.

“Temos um gargalo que são R$ 27 milhões para desapropriações e nós podemos fazer isso ou em parceria com o Governo do Estado, que eu vou conversar com o governador, vendo a disponibilidade dele, ou até mesmo fazendo empréstimo de curto prazo para tocar esta obra e completarmos este trecho que é enorme, até o final do ano”, disse.

*A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa