Publicidade
Manaus
Manaus

Famílias são retiradas de terreno invadido na Zona Oeste de Manaus

O dono do terreno ganhou na Justiça o direito de reintegração de posse do local 21/08/2012 às 12:31
Show 1
Mais de 100 famílias ocupavam um terreno há nove meses e 'criaram' a comunidade Lagoinha. O proprietário do terreno ganhou na Justiça o direito a reintegração de posse do local
acritica.com Manaus

Mais de 100 famílias da Comunidade Lagoinha, localizada no Parque Riachuelo II, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, foram "acordadas" na manhã desta terça-feira (21) por Policiais Militares que acompanhavam o cumprimento de um mandado de reintegração de posse.

As famílias começaram a ser retiradas do local por volta de 6h da manhã, já que dono do terreno ganhou na Justiça o direito a reintegração.

De acordo com o tenente coronel Aroldo Ribeiro, comandante do Comando de Policiamento Especializado (CPE), 120 homens da ‘tropa’ especializada da Polícia Militar entre Batalhão de Choque, Canil, Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Cavalaria, acompanharam o cumprimento do mandado de reintegração.

“Estamos realizando o nosso trabalho que é cumprir o mandado de reintegração. Não houve resistência por parte dos ocupantes”, ressaltou.

Ainda segundo o tenente coronel, o terreno ocupado pelas famílias pertence a empresa Concretex.

A área invadida foi alagada com a subida dos rios durante a cheia e alguns ocupantes saíram do local e só retornaram após a descida das águas.

O local não tem estrutura para servir de moradia para os ocupantes, que vivem em 'barracos' e sem condições básicas de estrutura há nove meses.

O carpinteiro Ediney Nascimento de Castro, 28, que morava no local com a esposa e duas filhas, uma de um ano e cinco meses e outra de 10 anos, diz que a partir de agora não tem pra onde ir e que não sabe o que vai fazer.

“Moro aqui desde o início da comunidade há nove meses e agora não tenho pra onde ir e nem sei onde vou dormir. Eles não deram chance pra eu retirar minhas coisas de dentro de casa. Perdi trabalho hoje pois quando ia sair a polícia chegou”, disse.