Publicidade
Manaus
Manaus

FCecon anuncia melhorias para a unidade ainda este ano

A medida pedirá a aquisição de novos equipamentos, a exemplo dos de anestesiologia, os quais estão em processo de aquisição pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) 14/06/2012 às 10:34
Show 1
Para este ano o orçamento total disponibilizado para a Fcecon é de R$ 70 milhões, ou seja, R$ 13 milhões a mais que em 2011, um acréscimo programado de 22,8%.
acritica.com Manaus

A elevação de cinco para nove no número de salas de cirurgia, possibilitando um aumento de 60% no quantitativo de procedimentos cirúrgicos é uma das melhorias previstas para ocorrerem ainda no segundo semestre de 2012 na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), informou o diretor-presidente da instituição, o pneumologista Edson de Oliveira Andrade.

A medida pedirá a aquisição de novos equipamentos, a exemplo dos de anestesiologia, os quais estão em processo de aquisição pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

Ele destacou que outras mudanças, tais como a ampliação dos leitos de UTI para adultos e a conclusão da UTI infantil – hoje em fase de implantação – também estão previstas para o mesmo período. A primeira delas já teve a expansão do número de leitos iniciada, passando de cinco para sete na última semana.

Para tanto, houve também a ampliação dos contratos com cooperativas de médicos intensivistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. “Cerca de 70% das cirurgias realizadas no hospital demandam UTI, já que são de alta complexidade e duram entre 6 e 12 horas”, explica.

Edson Andrade destacou, ainda, a instalação do Acelerador Linear - aparelho de ponta utilizado no tratamento radioterápico (radiação curativa) e que já está na Fundação Cecon. A previsão é que ele comece a ser utilizado em 2013, já que aguarda a construção da Casamata – sala com reforço de concreto que o abrigará e cuja licitação está em fase de conclusão. A obra terá a duração de seis meses e, em seguida, o aparelho passará pela fase de testes para ser incorporado ao Serviço de Radioterapia da FCecon.

Segundo Edson Andrade, o acelerador possibilitará, além do aumento de aproximadamente 80% na oferta de tratamento radioterápico, a adoção de novas técnicas de radioterapia, a exemplo da chamada “conformacional tridimensional”, necessária nos casos de câncer de próstata e que hoje é feita na rede particular por pacientes da rede pública, por meio de contrato firmado com o Estado.

Investimentos e agenda positiva

Para este ano o orçamento total é de R$ 70 milhões, ou seja, R$ 13 milhões a mais que em 2011, um acréscimo programado de 22,8%. A partir dele, será possível realizar procedimentos tais como os previstos no cronograma denominado “Agenda Positiva”, a qual se resume em uma previsão de atendimentos a serem realizados em um período de 45 dias – a contar de 1º de junho -, os quais totalizam 111.833.

Entre eles estão 108.602 procedimentos ambulatoriais, 2.558 hospitalares, 17.042 consultas, 456 internações e 673 novos inscritos – novos pacientes.

Também fazem parte da agenda a realização de 4,4 mil procedimentos odontológicos, 9,9 mil na área de enfermagem, 55,1 mil exames, 1,7 mil atendimentos de urgência e emergência, 271 cirurgias e aproximadamente 7,3 mil em radioterapia e quimioterapia.

Os números são fruto de uma perspectiva baseada em estatísticas dos últimos dois anos e considerando um crescimento gradativo da demanda.

A “Agenda Positiva” atende a uma orientação da Susam e prevê uma série de atividades que, embora sejam rotineiras, mostram a importância regional do hospital que é referência no tratamento do câncer em toda a Amazônia Ocidental, tendo em vista os números significativos no atendimento.

Atenção oncológica
“O câncer exige uma atenção que não fica só no médico. É de caráter integral de uma equipe multidisciplinar”, explicou Edson Andrade. Assegurando que a equipe da fundação é extremamente qualificada para o trabalho que presta à população do Amazonas e estados e países vizinhos que procuram atendimento da unidade hospitalar. “Hoje, além de vários mestres, a FCecon possui cinco doutores, o que mostra que a equipe é altamente qualificada”.

Outra peculiaridade da fundação são as residências em oncologia clínica, oncologia cirúrgica e cirurgia de cabeça e pescoço, as quais tornam a instituição não só um centro de atenção, mas também de formação e qualificação de profissionais.