Publicidade
Manaus
Manaus

Fiéis deixam de ir à missa com medo de assaltos e furtos

Durante a missa, os bandidos quebram o vidro dos veículos dos cristãos e roubam o que tiver dentro. Desde o fim do mês de janeiro essa prática tem sido comum aos domingos e o policiamento na área é considerado deficitário 27/02/2013 às 09:03
Show 1
Fiéis da Paróquia de São José Operário do Aleixo se sentem desprotegidos e reclama da falta de policiamento nas proximidades da igreja
Bruna Souza Manaus, Am

Os fiéis da Paróquia São José Operário do Aleixo, localizada na rua Paracuuba, no bairro São José I, reclamam da falta de segurança nos arredores da igreja da Zona Leste da cidade de Manaus. Eles se sentem amedrontados com os constantes assaltos e furtos contra os carros que ficam estacionados no pátio da instituição religiosa. De acordo com o secretário paroquial Paulo José, cerca de um a dois carros dos fiéis são assaltados durante a celebração da missa dominical.

“Durante a missa, os bandidos quebram o vidro dos veículos dos cristãos e roubam o que tiver dentro. Desde o fim do mês de janeiro essa prática tem sido comum aos domingos e sentimos que os fiéis têm se afastado da igreja com medo da criminalidade”, disse ele.

O secretário também relatou que o policiamento na região com o programa ‘Ronda no Bairro’ diminuiu nos últimos meses. “Os policiais do ‘ronda no bairro’ não passam mais de dia, apenas durante o período noturno e isso tem contribuído para o índice de insatisfação dos católicos e da comunidade em geral que se sente desprotegida’’.

O padre João Mendonça solicitou às autoridades policiais, por meio de um ofício, mais segurança na área onde fica localizada a igreja e pediu que uma das motocicletas que atende ao programa fique de prontidão em frente à paróquia nos fins de semana. O objetivo é inibir a ação dos bandidos durante as celebrações.

A equipe de reportagem do acrítica.com entrou em contato com o secretário executivo adjunto do Programa Ronda no Bairro, Tenente Coronel Amadeu Soares e ele orienta a população a procurar a delegacia mais próxima e pedir providências sobre o policiamento na área, além de registrar as ocorrências de roubos e furtos.

“O primeiro procedimento a ser realizado pela comunidade é procurar o distrito policial e solicitar ao comandante responsável pela área, as providências referentes ao policiamento. O segundo passo é registrar as ocorrências de furtos e roubos, assim poderemos demandar o efetivo necessário para inibir a ação desses bandidos”, salientou.

Furto                                                                      

Durante a madrugada dessa terça-feira (26), a igreja da comunidade Maria Auxiliadora que pertence à Paróquia de São José Operário do Aleixo, situada na rua 4, no bairro São José 3, próximo a caixa d’água, foi furtada. Na ocasião, todos os equipamentos de som e instrumentos musicais, avaliados em R$16 mil, foram levados por uma janela cerrada que dá acesso à sacristia da igreja.

O coordenador Pedro Vital ao chegar pela manhã para buscar alimentos que seriam doados na comunidade, observou que a janela estava cerrada e arrombada. Duas mesas de som, cinco caixas amplificadas, um teclado e um violão foram levados pelos assaltantes.

Um Boletim de Ocorrência (B.O) foi registrado no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e até o momento os suspeitos de cometerem o furto ainda não foram identificados.