Publicidade
Manaus
procissao senhor Morto

Fiéis participam de procissão do Senhor Morto em Manaus

Depois de missa celebrada no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, fiéis começam caminhada na procissão do Senhor Morto 06/04/2012 às 20:14
Show 1
Procissão do Senhor Morto na rua Visconde de Porto Alegre
Cassandra Castro Manaus

A procissão do Senhor Morto começou um pouco depois das 16h e percorreu a rua Visconde de Porto Alegre em Manaus. Ela seguiu para a Catedral Metropolitana passando pela Avenida Sete de Setembro, Centro da cidade. Curiosos e fiéis acompanharam o cortejo na tarde desta sexta-feira santa.

Durante o percurso, fiéis cantavam hinos e rezavam. Momentos antes da saída da procissão do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, os fiéis assistiram à missa celebrada pelo Arcebispo de Manaus Dom Luiz Soares Vieira. São pessoas que participam da procissão principalmente em gratidão ao sacrifício do Senhor Jesus que morreu na cruz para o perdão dos pecados. Gente como Leopoldo Cirilo, 27 e Rita Soares, 59.



 Os dois se conheceram momentos antes da saída da procissão. Leopoldo é deficiente visual desde o nascimento e integra um grupo chamado Apóstolos da Adoração, da Paróquia de Santa Rita. Ele estava procurando um local onde pudesse comprar um terço e pediu auxílio de Rita.  Ela o levou até uma banquinha e os dois acabaram virando amigos. "Eu faço questão de vir todos os anos, mesmo esta não sendo a paróquia à qual pertenço" , diz Rita ao lado do novo amigo.  Leopoldo já participa da programação da Semana Santa há 3 anos.  Para ele, participar da procissão é um ato de agradecimento. "Deus é maravilhoso, ele, Jesus e nossa mãe Maria".

Outro que faz questão de agradecer a Deus é Heitor Pereira Barbosa,80. Ele mora no Conjunto Costa e Silva, mas sempre vem para poder agradecer a Deus. "Ele é o nosso protetor, ele e Jesus", diz.

A procissão também serviu de espaço para um pedido de paz. Parentes e amigos da estudante Natalia Penhalosa Duarte,19, morta no início de março em Salvador (BA) aproveitaram para chamar a atenção dos fiéis com o 'Movimento Consciente pela Paz'. Eles levaram uma faixa que pedia paz e lembrava da morte da universitária.

As celebrações da Semana Santa também são sinônimo de trabalho. Pelo menos, para o mineiro Salmir Martins que vive há 12 anos em Manaus. Junto com a esposa, ele cria de maneira artesanal, medalhas, chaveiros, escapulários e altares entre outros artigos religiosos. Salmir estava com uma banquinha no bairro da Praça 14, enquanto a mulher dele estava também posicionada com uma banquinha na Praça da Matriz, Centro. "Já fazemos isso há 18 anos e tudo que vendemos é produzido pela gente mesmo", conta Salmir entre uma venda e outra.

O cortejo começou a chegar à Praça da Matriz por volta das 17h45.  A procissão do Senhor Morto faz o cortejo inverso da procissão realizada pela manhã, a Via Sacra. No sábado, a programação continua com meditação, novena e vigília pascal.