Publicidade
Manaus
Manaus

Foco de brucelose no rebanho de gado de Envira será discutido em audiência na Aleam

A audiência é uma iniciativa do deputado estadual Luiz Castro 21/02/2013 às 20:02
Show 1
Deputado Estadual Luiz Castro
acritica.com Manaus

A identificação de um foco de brucelose no rebanho de gado de Envira, será discutida em audiência pública solicitada pelo deputado Luiz Castro, que denunciou hoje a existência de abatedouros clandestinos, na maioria dos municípios amazonenses, onde as populações estão expostas ao risco de contrair doenças pelo consumo de carne contaminada.

Castro considerou a situação grave, uma vez que a carne do gado abatido em Envira, foi vendida também para o município de Eirunepé. Ele  pediu à Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (Adaf) e à Comissão de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav), providências imediatas, a fim de conter o foco da doença nos animais. "O Amazonas precisa reforçar a vigilância principalmente nos municípios na área de fronteira", enfatizou.

Segundo o deputado,  56 municípios amazonenses consomem carne de abatedouros clandestinos, sem nenhuma condição de higiene para o abatimento dos animais, reforçando a necessidade de controle rigoroso no manejo do gado para o consumo de seus derivados.

Luiz Castro disse que a falta de controle, por parte da Secretaria Estadual de Produção (Sepror) permite o funcionamento dos abatedouros clandestinos, com a ausência de médicos veterinários, facilitando o surgimento de focos de zoonoses, que acabam sendo transmitidas aos consumidores.

"Não adianta criar uma agência de defesa e não ter pessoal para atuar no interior do Estado", criticou o deputado.De acordo com o parlamentar, o Estado precisa deslocar imediatamente técnicos até Envira para, com as provas laboratoriais da infecção, delimitar o raio de alcance no município, evitando a proliferação para outros rebanhos.

A brucelose não está incluída no rol das enfermidades que geram retaliações comerciais, mas gera risco à saúde dos consumidores, e prejuízos comerciais aos pequenos pecuaristas da região. "É preciso mais investimentos na prevenção para estimular o setor agropecuário", defendeu.

A audiência pública para tratar do problema está marcada para o dia 11 de abril. Luiz Castro pretende reunir representantes das Prefeituras, das Câmaras Municipais, dos órgãos estaduais de Saúde e de Produção Rural, do Meio Ambiente e de entidades ligadas à agricultura e pecuária, além de representantes do Conselho Regional de Medicina Veterinária no Amazonas CRMV-AM. 

Com informações da assessoria.