Publicidade
Manaus
HOSPITAL DA ZONA LESTE

Hospital João Lúcio já fez quase 3 milhões de atendimentos e 11 milhões de exames

Auditório da unidade hospitalar foi local de programação para divulgar o balanço das quase duas décadas da unidade hospitalar de referência vinculada à Secretaria de Estado de Saúde 26/09/2017 às 08:55
Show joaolucio1
Viúva do doutor João Lúcio, dona Marília Pereira Machado recebeu das mãos do diretor Edson Ramos a placa comemorativa de 19 anos do hospital; à direita, seu filho, João Lúcio Jr. (Fotos: Márcio Silva)
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Não é à toa que o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio é conhecido como o “Gigante da Zona Leste”. Durante os 19 anos de funcionamento, comemorados ontem, a unidade de saúde, que integra a rede estadual de urgência e emergência, e que é referência no atendimento de neurocirurgia e politrauma no Amazonas, realizou um total de 2.807.136 atendimentos, 11 milhões de exames e 83 mil cirurgias!

Na área de neurocirurgia, são realizados 65 cirurgias por mês, na de orropedia 120 mensais e em pacientes portadores de Trauma Raque Medular (TRM), que são as fraturas da coluna vertebral, de 6 a 8 cirurgias/mês. Em cirurgia geral, em média, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam), são feitas 1,2 mil consultas de urgência por mês e 120 cirurgias (nessas incluem-se cirurgias de urgência como retiradas de vesícula e hérnias). 

“Não havia nome melhor para esse hospital do que o do Doutor João Lúcio. Os pacientes, profissionais de saúde, médicos e não médicos, sabem como era o espírito dele, que não tinha barreiras e nem fronteiras. O espírito de João Lúcio entra nas pessoas que vêm trabalhar aqui, que tem um grau de responsabilidade e reconhecimento”, afirmou o diretor geral do HPS João Lúcio, Edson dos Anjos Ramos, que concedeu coletiva, ontem, no auditório da unidade hospitalar, para dar o balanço das quase duas décadas da unidade hospitalar de referência vinculada à Secretaria de Estado de Saúde.

O evento contou com a presença de direção e servidores da unidade e de familiares do próprio médico João Lúcio Pereira Machado, entre eles a viúva dele, Marília Pereira Machado. Tímida, ela não falou com a imprensa, mas recebeu das mãos o diretor Edson Ramos uma placa em homenagem ao marido famoso.

Dificuldades

Ramos, que está há 10 meses à frente da instituição, ressaltou as dificuldades enfrentadas durante a sua gestão.

“O hospital passou por maus momentos e em alguns momentos ele teve dificuldades, como nesse período em que o Governo estava com dificuldades na época da crise econômica, e viemos aqui com a missão de resgatar o hospital porque ele é um patrimônio de todos nós e não apenas do Governo do Estado. E foi com essa concepção que conseguimos estimular nossa equipe que é altamente capacitada de técnicos capacitados, de especialistas, e nós, com isso, reorganizando as coisas internamente, com apoio da secretaria de Saúde e Governo do Estado, conseguimos dar uma ‘cara’ ao João Lúcio, que seja um hospital pra cima, pra frente que dê segurança aos pacientes e que pessoas se sintam bem aqui”, disse o diretor geral Edson Ramos.

Elas trabalham desde o 1º dia do hospital

Ontem, na plateia do auditório do HPS João Lúcio, estavam presentes profissionais como as enfermeiras Eliacy Carvalho e Giselle Rocha, da Sociedade de Enfermeiros de Urgência e Emergência do Amazonas Ltda (Coopenure). Detalhe: elas trabalham no local desde a fundação da unidade, em 28 de setembro de 1998!

Ambas aproveitaram para divulgar o 3º Simpósio Amazonense de Enfermagem em Urgência e Emergência, que acontece de 27 a 29 deste mês no auditório da Unip. Mais informações no site ww.coopenure.com e nos fones 3584-6859 e 99374-4240.

Blog

João Lúcio Jr., filho de João Lúcio e farmacêutico

“Meu pai foi uma excelente pessoa e um excelente profissional. Muito obrigado pela homenagem, que recebemos com muito orgulho. Foi tudo muito bonito. Nosso pai sempre foi exemplar conosco, um profissional exemplar e um grande médico que o nosso Estado do Amazonas teve”, disse João Lúcio Jr., filho do médico que dá nome ao hospital e pronto-socorro. Ele   estava presente ao evento e foi quem conduziu a viuva de João Lúcio, dona Marília Pereira Machado, à mesa de cerimônia do aniversário de 19 anos do HPS para receber a placa em homenagem ao médico já falecido. 

Frase

Nestes 19 anos o Hospital João Lúcio prestou relevantes serviços ao Estado do Amazonas e à nossa população”.

Edson Ramos, diretor-geral do HPS João Lúcio

Protestos na frente do Hospital

A programação de aniversário de 19 anos do HPS João Lúcio foi marcada por protestos de trabalhadores de limpeza e conservação no portão de entrada da unidade hospitalar. Identificando-se como  vinculados à empresa prestadora de serviços BDA, eles disseram estar há quatro meses sem receber após o contrato com o hospital ter sido encerrado.

Muitos dos que reivindicam pagamento falaram estar passando necessidades. É o caso do coletor de lixo De Ângelo Freitas, que conta ter sido despejado da casa em que residia, no bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste, junto com a esposa e mais duas filhas. “Ganho R$ 937 e estava com três meses de salário atrasado. Não estou bem: estou passando necessidade junto com a família”, disse ele, usando uma máscara hospitalar e empunhando um cartaz pedindo solução para o problema. “A empresa fez acordo com o hospital, mas ate agora o PS João Lúcio não repassou o dinheiro para o nosso pagamento", disse Flávia Neves, uma das porta-vozes do protesto.

De acordo com o diretor geral do Hospital João Lúcio, Edson Ramos, a antiga empresa não estava dando conta do serviço e foi substituída. “Ela foi notificada pela vigilância sanitária porque as condições de higienização do hospital estavam muito precárias e isso tem risco de infecção hospitalar. Os que saíram vão receber seu salário, e a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) já está providenciando isso essa semana”, informou o médico.