Publicidade
Manaus
Manaus

Governador Omar Aziz aciona Justiça Eleitoral por assinatura falsa em carta

"Carta Aberta" distribuída no interior do Amazonas, com foto do governador, e assinatura digital falsa, pede votos para candidato do PP 03/10/2012 às 22:04
Show 1
"Carta Aberta" distribuída em Humaitá atribui ao governador apoio a um candidato do PP
André Alves Manaus

O governador Omar Aziz (PMN) vai pedir que a Justiça Eleitoral em Humaitá investigue a utilização de sua imagem e falsa assinatura em 'carta' distribuída a eleitores do município de Humaitá (a 777 quilômetros de Manaus).

Inicialmente, o governador planejava pedir que a Polícia Federal investigasse o caso, mas a PF não possui base na cidade de Humaitá.

Por conta disso, só a Justiça Eleitoral do município poderá requisitar, da Polícia Civil local, busca e apreensão em locais suspeitos de fabricar e armazenar a carta. Posteriormente, deve remeter o caso ao Ministério Público Federal (MPF).

A carta distribuída em Humaitá induz o eleitor do município a acreditar que o governador apóia o candidato a prefeito Roberto Rui, do PP. "Votem no Roberto 11 e vocês estarão escolhendo o melhor", afirma o texto.

"De todos os candidatos não posso deixar de reconhecer que tenho mais afinidades e amizade é com Roberto Rui, isto sem desmerecer ninguém", diz a "Carta Aberta" com foto de Omar Aziz e a assinatura falsa do governador do Amazonas. A "Carta Aberta" ainda atribui a Omar Aziz fala na qual descreve o candidato do PP como "guerreiro, destemido, trabalhador e eficiente".

"Conheci o Roberto quando fomos deputados juntos e posso testemunhar seu amor, suas lutas e vitórias", afirma o texto, que termina com a assinatura digital falsa de "Omar José Abdel Aziz, Governador do Amazonas". A "notícia-crime" (petição) deve ser enviada pelo governador à Superintendência da Polícia Federal do Amazonas até o final desta semana.

Resposta

O ex-prefeito Roberto Ruy informou, por meio de seu irmão, Írio Guerra, que tomou conhecimento do panfleto na noite de ontem e que para ele foi uma surpresa, uma vez que ele entende que tratam-se de artifícios usados por adversários para criar uma zona de atrito junto ao governador Omar Aziz.

Ele ressaltou que o material não é de sua autoria e disse que a parceria que existe entre ele e Omar é partidária, uma vez que o PT, sigla a qual o candidato é filiado, faz parte da base do governo e é fiel a um entendimento a nível político. Ele classifica a carta como uma armação política.

"Ele (candidato a prefeito Roberto Ruy) tem sido vítima de uma quantidade grande de panfletos (mais de cinco tipos) espalhados pela cidade denegrindo sua família e grupo político e tem respondido isso com propostas e ideias", disse Írio Guerra.