Publicidade
Manaus
Manaus

Governo libera crédito suplementar de R$ 39,5 mi para reforma de aeroporto em Manaus

O crédito foi publicado nesta sexta-feira (14/12), no Diário Oficial da União (DOU), via Decreto Presidencial de 13 de dezembro de 2012, o qual foi assinado pelo presidente em exercício, José Sarney 14/12/2012 às 17:15
Show 1
Andamento das obras chega a 41%
Ana Carolina Barbosa Manaus

O governo federal autorizou crédito suplementar no valor de R$ 3,3 bilhões em favor de empresas estatais, dos quais R$ 39,5 milhões foram destinados à reforma e adequação do Terminal de Passageiros I do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes – avenida Santos Dumont, Tarumã, Zona Oeste de Manaus. A obra é de responsabilidade da Empresa Brasileira de Infraesttrutura Aeroportuária (Infraero) e, conforme a assessoria da empresa, a execução do empreendimento está em 38%, segundo o dado mais recente.

O crédito foi publicado nesta sexta-feira (14/12), no Diário Oficial da União (DOU), via Decreto Presidencial de 13 de dezembro de 2012, o qual foi assinado pelo presidente em exercício, José Sarney.

Segundo o decreto, “os recursos são oriundos de geração própria e de operações de crédito internas [...] e do cancelamento de parte de dotações aprovadas para outros projetos/atividades”.

A assessoria da Infraero ifnormou, via nota, que os recursos das obras de ampliação e reforma do Aeroporto Eduardo Gomes são pertencentes ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), garantidos pelo governo federal.

A ampliação do terminal foi iniciada em novembro de 2011, com prazo de 25 meses para sua execução. Inicialmente, a previsão de investimentos era de R$ 378 milhões, mas caiu para R$ 344 milhões, os quais foram contratados tendo como referência o Projeto Básico.

Em seguida, o valor caiu ainda para R$ 315 milhões, em razão de ajustes baseados no projeto Executivo, o qual trouxe o detalhamento da obra, informou a assessoria da Infraero.

Deste total, R$ 89,7 milhões já foram injetados. A reforma ampliará a capacidade do aeroporto em mais de 100%, passando de 6,4 milhões de passageiros/ano, para 13,5 milhões. Conforme a assessoria, atual, a média de passageiros anual tem variado de 4,2 milhões para 6,4 milhões.