Publicidade
Manaus
Cotidiano, Dagmar Feitosa, Rocam, Seas, Fuga

Grupo de seis adolescentes foge de unidade socioeducativa, em Manaus

Um dos internos, um adolescente de 17 anos, foi capturado no bairro São José, por policiais da Rocam, e encaminhado à Deaai), de onde seguiria de volta para o Dagmar Feitoza 20/04/2012 às 12:17
Show 1
Fuga do Dagmar Feitoza ocorreu minutos após atividade esportiva
Síntia Maciel Manaus

Menos de uma semana após sete adolescentes fugirem do Centro Sócioeducativo Senador Raimundo Parente, localizado no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, fugirem da unidade, seis internos do Centro Socioeducativo Dagmar Feitoza, situado no bairro Alvorada, Zona Oeste de Manaus, com idades entre 16 e 18 anos, fugiram do local por volta das 18h dessa quinta-feira (19).

Um dos internos, um adolescente de 17 anos, foi capturado por volta das 22h30, no bairro São José, Zona Leste de Manaus, por policiais militares da Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), e encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), no bairro Alvorada, de onde deveria seguir para o Dagmar Feitosa novamente.

A fuga dos seis internos, de acordo com informações repassadas pela assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), ocorreu no momento em que o grupo realizava uma atividade esportiva, na quadra da unidade. A atividade era acompanhada por quatro monitores.

No momento em que três dos internos eram conduzidos para as suas respectivas celas, o grupo de quatro internos que se encontrava na quadra, aguardando a vez para retornar aos aposentos, aproveitou para fugir para fugir, pulando o muro do lugar, por uma parte baixa da construção.

Durante o tumulto os três adolescentes que seguiam para as celas também aproveitaram para fugir. Entretanto, um deles acabou sendo contido pelos monitores.

Esta seria a oitava fuga de internos das unidades socioeducativas de Manaus, registrada desde janeiro deste ano pela Seas.

Dos 20 adolescentes fujões, 11 já foram recapturados pela polícia.

Conforme a assessoria de comunicação do órgão, a segurança, no Dagmar Feitoza deverá ser reforçada. O número atual de monitores deverá passar de 32 para 38, e o muro do lugar também deverá passar por uma reforma.

Ainda segundo a Seas, a fuga dos seis adolescentes foi comunicada às famílias, ao juiz titular da Vara da Infância e Juventude (Bismarck Gonçalves Leite), e à polícia que trabalha na recaptura dos mesmos.