Publicidade
Manaus
Manaus

Henrique, Serafim Corrêa e Pauderney Avelino aderem à campanha do tucano Artur Neto

O DEM, de Pauderney Avelino, confirma aliança com o PSDB. Serafim Corrêa, do PSB, fez o mesmo, seguido por Henrique Oliveira, do PR 11/10/2012 às 18:56
Show 1
Pauderney Avelino, Artur Neto e Hissa Abrahão selaram união para o segundo turno na manhã desta quinta-feira (11)
acritica.com MANAUS

Os candidatos derrotados na corrida à Prefeitura de Manaus Pauderney Avelino (DEM), Serafim Corrêa (PSB) e Henrique Oliveira (PR) anunciaram, nesta quinta-feira (11/10), apoio à candidatura do tucano Artur Virgílio, que está no segundo turno concorrendo com Vanessa Grazziotin (PCdoB). Juntos, eles somaram 71,46% dos votos válidos no primeiro turno das eleições deste ano na capital, o equivalente a 680.028 votos.

Pauderney Avelino, o primeiro a anunciar apoio a Artur, justificou-o como "uma costura nacional". Já Serafim Corrêa, que encerrou coletiva há pouco, disse que respeita a candidata comunista, mas acredita que Artur "representa o equilíbrio", já que, na opinião dele, o grupo político do qual Vanessa Faz parte vem buscando a hegemonia no Estado. Fazem parte deste mesmo grupo o governador Omar Aziz (PSD) e o senador e líder do governo Dilma Rousseff (PT) no Senado, Eduardo Braga (PMDB).

O apoio de Serafim ao tucano já era esperado, bem como do democrata Pauderney Avelino, já que, em 2008, Arthur e Pauderney marcharam junto a Serafim na corrida pela prefeitura. À época, ele, que tinha secretários do PT na sua administração e o apoio do PCdoB, foi abandonado por ambos e acabou contando com o apoio do PSDB e do DEM.

Durante a coletiva do PSB, Artur esteve presente e disse que se fosse o contrário, e Serafim estivesse no segundo turno, também apoiaria o socialista.


Henrique Oliveira, o último a anunciar que apoiará a campanha do tucano, nesta quinta, foi incisivo ao comentar que “se ela (Vanessa) fez tanta questão de te tirar do Senado, então, que fique por lá”. Ele disse que respeita todos os candidatos e garantiu que irá para a rua pedir voto para o tucano.

Henrique falou sobre sua campanha e das dificuldades pelas quais passou com pouco recurso. Afirmou, ainda, que vive um misto de alegria e tristeza, porque na eleição tinha a perspectiva de vitória. Ele corroborou a tese utilizada em seu programa eleitoral de que as pesquisas divulgadas na capital estavam equivocadas e disse acreditar que o fato contribuiu para que ele não chegasse ao segundo turno.

O republicano pediu que Arthur, se eleito, considere programas inseridos no seu plano de governo para Manaus, a exemplo dos Armazéns Populares e o Habite-se Já e concluiu afirmando que “no dia 1º de janeiro, você vai estar na prefeitura e eu na Câmara angariando recursos para a cidade”.