Publicidade
Manaus
Polícia, Cárcere Privado, ameaças, estupro, 5º dip, 5ª Cicom

Homem é preso na Zona Centro-Oeste de Manaus, após manter família em cárcere privado

Embriagado, Ricardo Miranda manteve a mulher e as duas filhas na mira de uma faca, além de tentar se matar ingerindo água sanitária e cortando os pulsos 02/05/2012 às 14:13
Show 1
Na delegacia, Ricardo assumiu as ameaças contra a esposa e as filhas, mas negou o estupro
Thiago Monteiro e Síntia Maciel Manaus

Após manter por aproximadamente seis horas, as filhas 6 e 8 anos de idade em cárcere privado, juntamente com a mulher, a industriária Maria Ione da Silva Rodrigues, 29, e tentar se matar cortando os pulsos e ingerindo água sanitária, o eletricista Ricardo Miranda Pereira, 35, foi preso por uma guarnição da 5ª Companhia Interativa Comunitária (5ª Cicom), por volta das 5h30 desta quarta-feira (2), em sua própria residência, localizada no bairro São Jorge, Zona Centro-Oeste de Manaus.

De acordo com os relatos de Maria Ione, o marido chegou em casa, embriagado, por volta das 23h30 dessa terça-feira (1º), na ocasião em que ela e as duas filhas do casal dormiam.

O eletricista entrou na casa pela caixa do ar-condicionado. E armado com uma faca rendeu a industriária e as duas crianças.

“Ele estava bastante bêbado e ameaçava me matar junto com as nossas filhas, e ficava esfaqueando o braço na parede”, relembra Maria Ione em prantos.

A vizinhança ao perceber a movimentação estranha na residência do casal, acionou a polícia.

Durante as negociações, Ricardo liberou as duas filhas mediante a troca por cigarros, providenciados pela polícia.

Os relatos de Maria Ione, também dão conta de que antes de ser rendido pelos policiais, o eletricista chegou a ingerir água sanitária, além de cortar os pulsos, em uma tentativa de suicídio.

Ricardo foi atingido com um disparo de bala de borracha no ombro, e em seguida levado para o Pronto Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus, onde recebeu atendimento médico.

Conduzido em seguida para o 5º Distrito Integrado de Polícia (5º DIP), no bairro Santo Antônio, Zona Oeste de Manaus, o eletricista, conforme a delegada Vanessa Pereira seria autuado em flagrante por cárcere privado, ameaça, e dependendo do resultado do exame de conjunção carnal de Maria Ione, por estupro.

Segundo a delegada, em depoimento a industriária disse que Ricardo chegou a introduzir o dedo dele nas suas partes íntimas.  

Ainda transtornado com o ocorrido, Ricardo assumiu ter entrado em casa, ameaçado a esposa e as filhas, mas negou o estupro.

As motivações que levaram Ricardo a atacar a família, segundo o próprio eletricista teria sido em virtude de um flagrante de adultério

Ele afirma que ao chegar em casa teria encontrado a esposa mantendo relações sexuais com uma outra mulher, o que é negado por Maria Ione.

Visivelmente bêbado, Ricardo negou ter ingerido bebida alcoólica.