Publicidade
Manaus
COM ÁGUA QUENTE

Homem que queimou rosto de companheira tem prisão preventiva decretada

A Polícia Civil informou que foram feitas buscas por Jeferson Rios da Silva, 22, mas sem sucesso 19/09/2017 às 20:22 - Atualizado em 19/09/2017 às 20:32
Show pris o 123
Jeferson Rios da Silva, 22. Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Depois de sair pela porta da frente da Delegacia de Presidente Figueiredo, o ajudante de caldeira Jeferson Rios da Silva, 22, que prestou depoimento e foi liberado, é agora oficialmente procurado pela polícia local. No último sábado (16), durante uma briga, ele jogou água quente no rosto da então companheira de 20 anos, por conta de ciúmes.

A informação foi confirmada por telefone com o investigador Miguel, lotado na 37ª delegacia do município. Segundo o policial civil, foram feitas buscas por Jeferson, mas sem sucesso. Até o fechamento desta matéria, o suspeito encontrava-se foragido. O ajudante de caldeiras cometeu a atrocidade com a ex-companheira na manhã do último sábado.

Jeferson relatou, na manhã de segunda (18), que a ex-companheira tentou agredi-lo e, por isso, jogou água quente no rosto dela, como forma de defesa. A vítima também prestou depoimento na sede da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), em Manaus, e contou sua versão sobre o ocorrido.


A região do ouvido da vítima foi a que ficou mais afetada. Foto: Winnetou Almeida

Segundo a vítima, Jeferson a acordou com puxões de cabelo. Ao tentar pedir ajuda, foi surpreendida com a água fervida no rosto. A maquiadora teve queimaduras de segundo e terceiro grau nas regiões do rosto, braços e mãos.

Em depoimento, ela conta que foi socorrida pelos próprios pais de Jeferson e em seguida levada ao hospital da cidade. Após receber os primeiros socorros, ela foi transferida para a capital amazonense, onde foi  atendida no hospital e pronto-socorro  28 de Agosto. A maquiadora recebeu alta no mesmo dia e segue fazendo tratamento em casa.

Ainda segundo a vítima, o relacionamento com Jeferson durou aproximadamente três anos e que, durante esse tempo, sofreu com o ciúme excessivo do ex, que chegou, inclusive, a cortar as roupas dela para impedir que a mesma saísse de casa. No ano passado, o ajudante de caldeira já havia agredido a maquiadora com socos na região da boca.