Publicidade
Manaus
Manaus

Homossexual escravizado sexualmente em São Paulo volta à Parintins (AM)

Bruna viajou a São Paulo, em maio deste ano, recrutada pela travesti identificada pelo nome de “Eva Tompson”, que ela conheceu durante o Festival Folclórico de Parintins de 2011, com promessas de implante de silicone no corpo e de que teria sucesso profissional como travesti 02/11/2012 às 12:45
Show 1
Bruna foi mantida refém por seis meses, período em que foi explorada sexualmente
Jonas Santos Manaus, Am

O homossexual parintinense Bruno Amaral do Carmo, 27, a “Bruna Valadares”, que foi vítima de uma rede de tráfico humano em São Paulo, viaja em um ônibus interestadual da capital paulista com destino a Belém do Pará, informou nesta quinta-feira (01) o presidente da Associação de Gays, Lésbicas e Travestis de Parintins (AGLTPIN), Fernando Moraes, o “Dinho”.

Os dois se comunicam por torpedo via celular em momentos que o telefone dele entra em área durante a viagem. Bruna foi encaminhada anteontem à tarde pela Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo (Sejus/SP) que organizou a transferência “dela” para o Amazonas. Em Belém uma equipe da Sejus do Pará providenciará a condução até a Ilha Tupinambarana.

 A chegada de Bruna esta prevista para hoje a tarde na capital paraense. Bruna viajou a São Paulo, em maio deste ano, recrutada pela travesti identificada pelo nome de “Eva Tompson”, que ela conheceu durante o Festival Folclórico de Parintins de 2011, com promessas de implante de silicone no corpo e de que teria sucesso profissional como travesti.

 A coordenadora do Departamento de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas de São Paulo, Juliana Armed, informou que não poderia dar detalhes sobre o caso. “ São informações sigilosas que não podemos repassar”, disse.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).