Publicidade
Manaus
Manaus

Hospital de Manaus deixa de realizar cirurgias devido a falta de materiais básicos

A Fundação Hospital Adriano Jorge realizou apenas duas das 22 cirurgias previstas por não possuir algodão, agulhas e outros materiais básicos no estoque 04/06/2012 às 20:09
Show 1
Maior parte das operações da Fundação Hospital Adriano Jorge foram suspensas nesta segunda
Mariana Lima Manaus

A Fundação Hospital Adriano Jorge, referência em Manaus por executar diversos procedimentos em diferentes áreas da medicina, deixou de realizar cirurgias por falta de material hospitalar básico como agulhas, algodão e gazes nesta segunda-feira (4). O hospital, que funciona na Zona Sul de Manaus e atende boa parte da população, tinha cerca de 22 cirurgias agendadas, porém apenas duas foram realizadas.

O local realiza, em média, mais de trinta cirurgias diárias. Alguns médicos procuraram a equipe de reportagem de A Crítica, mas não quiseram se identificar temendo represálias. Segundo eles, equipamentos básicos como agulhas, gazes, algodão e soro estão em falta no hospital devido à grande demanda dos pacientes e a demora da reposição dos materiais pelas empresas que abastecem o hospital.

O ortopedista Rafael Benoliel vai ao hospital duas vezes por semana para realizar operações de fraturas e de joelho. Ele relata como foi a sensação ao chegar ao hospital nesta manhã e descobrir que não iria realizar as operações previstas: “Quando cheguei fui informado pela direção do Centro Cirúrgico e colegas anestesistas que não poderíamos realizar os procedimentos pois não tínhamos esses materiais básicos. Esta foi a primeira vez que me aconteceu algo do tipo aqui no hospital e eu achei uma situação bem estranha e incomoda. O Adriano Jorge é um hospital referência de muitas especialidades médicas aqui em Manaus”, relata.

Benoliel disse que normalmente, ele realiza uma média de três a quatro cirurgias de joelho no hospital, entretanto, o número vem diminuindo devido a escassez dos materiais: “Ouvimos dizer que é devido a fornecedora, que não conseguiu controlar a demanda que tem aumentado ultimamente. Mas não sei se foi isso mesmo e também não sei quando voltaremos a realizar esse tipo de procedimento”, afirma o médico.

Falta de abastecimento

A assessoria de comunicação do hospital confirmou que algumas cirurgias do hospital foram desmarcadas devido a falta de abastecimento dos materiais hospitalares por parte de vários fornecedores.

O hospital alegou ainda que o número de cirurgias no local de janeiro a abril de 2012 aumentou 7% em relação ao mesmo período de 2011.