Publicidade
Manaus
Manaus

Hospital privado é investigado pelo MPE em Manaus

A investigação parte de denúncias de pacientes. O órgão também analisa relatório da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) 23/10/2012 às 16:45
Show 1
Hospital do Coração (ProntoCord) na mira do MPE
acritica.com Manaus (AM)

Possíveis irregularidades na prestação de serviços de saúde do Hospital do Coração (ProntoCord) são investigadas pelo Ministério Público do Estado (MPE), em Manaus. A investigação parte de denúncias de pacientes. O órgão também analisa relatório da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

Durante a inspeção de promotores do MPE, na manhã desta segunda-feira (23), que contou com o apoio de fiscais do Departamento Municipal de Vigilância Sanitária (Dvisa), de representantes dos conselhos regionais de Medicina e Enfermagem, e de uma equipe do Corpo de Bombeiros, dependências do hospital como o setor de esterilização e distribuição de vestimentas destinadas a procedimentos cirúrgicos foram vistoriados. Outros aspectos da estrutura do hospital também foram avaliados.


“Reunimos alguns órgãos que têm competência técnica para fazer o levantamento. Vamos aguardar os resultados dos laudos para tomarmos posicionamento. Uma coisa é certa: o paciente não pode ficar sujeito a algum tipo desses de situação. Não é descartada a possibilidade de a instituição ser responsabilizada”, afirmou o promotor de Justiça, Otávio de Souza Gomes.

Construção
Operários foram flagrados executando uma obra na unidade hospitalar. Os trabalhos foram suspensos com intervenção da Dvisa. De acordo com a fiscalização, o hospital precisa executar um projeto aprovado e que estabeleça as normas previstas pela Vigilância Sanitária.

Laudos

Relatórios da visita dos órgãos devem ficar prontos em até 30 dias. Se caso forem constatadas as irregularidades, a entidade será responsabilizada com ajuste de condutas contrárias à lei. Se os ajustes não foram feitos no prazo estipulado pelo Ministério Público, o hospital poderá responder a uma ação na justiça, além das penalidades previstas por cada órgão, como a exemplo autuação e lacre da unidade hospitalar.

Medidas
A direção do hospital informou que todas as medidas necessários são tomadas para a prestação de um serviço de saúde de qualidade, inclusive que o projeto de melhorias está em trâmite. O ProntoCord alegou que enfrenta dificuldades financeiras.

Veja galeria de imagens