Publicidade
Manaus
TERCEIRA IDADE

Idosos mostram que se manter ativo é fundamental para ter saúde e viver mais feliz

Idosos integrantes do grupo 'Raio de Sol' mostram que se manter ativo diminui as chances de desenvolver depressão, porta de entrada para muitas doenças 20/08/2017 às 11:37 - Atualizado em 20/08/2017 às 11:38
Show atividade 3
(Fotos:Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Manaus (AM)

Envelhecer mais saudável e feliz é um desafio, diga-se de passagem, muito bem superado por aqueles que participam de grupos da terceira idade como o “Raio de Sol”, no bairro Tancredo Neves, Zona Leste. Eles mostram que se manter ativo na terceira idade, com uma rede sólida de relacionamentos, adia não só a deficiência física e o declínio cognitivo, mas também diminui as chances de o idoso desenvolver depressão, porta de entrada para muitas doenças.

Ao integrar o grupo, os idosos participam de atividades físicas e ações de cidadania na comunidade, ajudando quem precisa e a eles mesmos uma vez que se ocupam e combatem o abandono e o esquecimento, além de melhorar sua autoestima, saúde e qualidade de vida. “Eu vivia com dores nos ossos, tomava remédio para pressão. Desde que entrei para o ‘Raio de Sol’ não sinto e nem tomo mais nada”, contou a doméstica Maria de Nazaré de Melo Tavares, 60.

Sua colega Raimunda Guimarães de Lima, 60, destaca que os idosos fazem de tudo, dentro das suas limitações, claro. Vão para passeios até para outras cidades, participam de bazares, bingos, oficinas, festas, entre outros. Também se encontram três vezes na semana para fazer atividade física. “Praticamente todo mundo chega com algum tipo de problema social ou de saúde e se supera com o apoio que recebe. Eu também tinha muitas dores, hoje não tenho mais”.

O casal Erlindo Alves de Lima, 82, e Raimunda Araújo de Souza, 69, é outro exemplo para quem quer envelhecer saudável e feliz. Ela voltou a fazer parte do grupo “Raio de Sol” há cinco meses. Ele está há dois. Ambos participam das mesmas atividades desde que retomaram o casamento, após uma separação de três anos. “Eu estava fazendo atividades em um lugar e o Erlindo em outro, mas agora que estamos juntos novamente optamos por ficar num mesmo lugar”, disse Raimunda.

Raimunda e Erlindo

Para a aposentada Lúcia Moreira do Nascimento, 67, se não fosse o “Raio de Sol”, com certeza, ela estaria numa cadeira de rodas, sem vida social como muitos idosos vivem na cidade. Ela acredita que fazer parte do grupo faz toda a diferença. “Gosto muito de dançar e não perco um dia de atividade física. Meus filhos dizem: mamãe, a senhora não é mais nova não. E eu respondo que tenho espírito de gente nova. Agora quero arranjar um namorado, um idoso assim como eu”, afirmou.

Lúcia Moreira

Informações relacionadas a drogas, prostituição, entre outros temas importantes, são repassadas aos integrantes do grupo da terceira idade “Raio de Sol” por meio de palestras e levadas por eles para os jovens da comunidade.

Fundando há 19 anos

O grupo da terceira idade “Raio de Sol”, do bairro Tancredo Neves, Zona Leste, foi criado em 1998 pela então agente comunitária de saúde Maria do Perpetuo Socorro Vieira Gonçalves. É o único que ainda existe desde aquela época quando os profissionais desta área foram incentivados pela Prefeitura de Manaus a criar grupos com determinados públicos para a prevenção de doenças e promoção da saúde da população. Começou com cinco idosos e atualmente tem 109.

Socorro Vieira 

Os participantes, além de fazer atividade física três vezes por semana, também recebem atendimento médico, odontológico, psicossocial e vacinação graças as parcerias com as unidades básicas de saúde (UBSs) Leonor Brilhante, L05 e Distrito Leste de Saúde. Todas as ações são realizadas num pequeno espaço da Igreja Católica Senhor Bom Jesus. O grupo quer ajuda para ter um local próprio e maior para poder oferecer outros serviços, especialmente à comunidade.

“A gente quer criar um clube para ajudar as mães da nossa comunidade a ter sua fonte de renda e outro para as crianças ter um espaço de aprendizado e sair da rua”, revelou Socorro. Ela ressaltou que algumas integrantes do grupo fazem parte do projeto “Vovô Amiga do Peito”, que leva informações para a comunidade sobre a importância do aleitamento materno exclusivo. Elas foram treinadas por profissionais da Maternidade Ana Braga e homenageadas no início deste mês pelo trabalho desenvolvido.

A importância da atividade física e do acompanhamento profissional

A professora de educação física Maria Amélia, do projeto “Vida Ativa” da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), disse que os benefícios da atividade física para os idosos são inúmeros. Além disso, a socialização que eles fazem nessas ações previne a expectativa de eles terem depressão. “Não existe a possibilidade de que eles fiquem isolados e as atividades são benéficas para a mobilidade e flexibilidade deles no cotidiano, na vida diária que eles têm. É envelhecer com saúde”.

Ela ressaltou que o idoso pode fazer sua atividade sozinho, como tomar banho, andar, atravessar a rua. E neste sentido é importante que a família incentive a prática de atividade física e a participação em grupos de terceira idade. “Isso aumenta a expectativa de vida do idoso. Um exemplo é a dona Margarida do ‘Raio de Sol’. Ela tem mais de 90 anos e atravessa a rua sozinha. Se não praticasse atividade com certeza estava no fundo de uma rede ou de uma cama isolada”.

A assistente social Conceição Dias, também do projeto “Vida Ativa”, disse que o acompanhamento por uma equipe multiprofissional é fundamental para reforçar o protagonismo dos idosos. “Nós trabalhamos a relação intergeracional (relacionamento dos idosos com os mais jovens) evidenciando seus direitos e desmitificando aquela questão de que o idoso precisa ficar isolado, pelo contrário, precisa participar desses grupos, fortalecer o vínculo com a família, a comunidade, fazendo com que ele se sinta importante para a sociedade porque ele é”.