Publicidade
Manaus
Manaus

Imóveis: quando se deve investir neles

A forte valorização em algumas áreas da cidade de Manaus, combinada com o déficit habitacional, torna a aquisição de imóveis um bom investimento. Mas é preciso observar detalhes como o perfil do imóvel, localização e perspectivas de crescimento. 30/06/2012 às 20:10
Show 1
Ponta Negra está entre as áreas que mais se valorizam em Manaus nos últimos anos, mas tende perder força
Joubert Lima Manaus

Há seis anos, a professora universitária Lidiany Cavalcante, 32, resolveu que era hora de ter seu próprio imóvel. Sua intenção inicial era apenas de comprar para morar. Com o imóvel entregue, porém, a avaliação revelou que seu apartamento já estava valendo quase o dobro e Lidiany resolveu mudar os planos; tornou-se investidora.

Só nos últimos três anos, o valor médio do metro quadrado em imóveis de 50 a 100 metros quadrados subiu 28%, mas as variações são muito grandes entre os bairros e de um empreendimento para outro. No Adrianópolis, por exemplo, a valorização média para imóveis de alto padrão (150 a 200 metros quadrados) foi de 54,67% no mesmo período. Os dados são do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon).

Lidiany comprou seu imóvel no bairro de Flores. Ao perceber a grande valorização, ela adquiriu um novo apartamento em 2010, por R$ 198 mil, que será entregue no início de 2013, quando pretende vender seu atual apartamento com um ganho perto de 100%. Um excelente negócio.

A forte valorização em algumas áreas da cidade, combinada com o déficit habitacional, torna a aquisição de imóveis um bom investimento.

As áreas que já vêm se valorizando tendem a continuar nesse movimente ascendente, embora em ritmo menos acentuado. É o caso da Ponta Negra, campeã de valorização em Manaus, mas que pode cair um pouco na preferência dos compradores tendo em vista novas  frentes de urbanização.

Uma delas, e talvez a mais promissora, está na margem direita do Rio Negro, na região após a ponte, onde os terrenos ainda são baratos e os projetos habitacionais começam a se instalar. Perto da ponte, há terrenos de 1,2 mil metros quadrados custando R$ 40 mil. Porém, o corretor Almir Taveira alerta que muitos loteamentos naquela área ainda não estão regulamentados. “Existem apenas quatro loteamentos registrados na Prefeitura de Iranduba. Todos os outros estão em processo de regularização”, orienta.

 

Os riscos do negócio imobiliário

Como qualquer investimento, a aquisição de imóveis pensando em futura venda ou aluguel também tem sua carga de risco. Embora a valorização seja quase certa, nada garante de quanto será. Outra questão é a liquidez. Uma coisa é ter o apartamento bem avaliado, outra é encontrar um comprador disposto a pagar o valor da avaliação. Para reduzir esse risco, o especialista Ricardo Amorim recomenda o bom e sempre indispensável planejamento.

Se a intenção é comprar para investir, é necessário observar detalhes como o perfil do imóvel, localização e perspectivas de crescimento para aquela determinada área: se há outros projetos imobiliários no entorno, se há projetos para construção de shoppings, escolas, etc.

A presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Amazonas (Sindimóveis), Jane Picanço, afirma que o imóvel padrão para investimento - que será mais fácil vender ou alugar depois - é de dois quartos em áreas com potencial para crescimento como a região da Torquato Tapajós, Distrito Industrial e Tarumã. A tendência é que imóveis comprados na planta, nessas áreas, se valorizem entre 40% e 50% até a entrega.