Publicidade
Manaus
Atropelamentos

Pedestres ignoram passarelas e optam por correr risco em Manaus

Mesmo perto de passarelas, pedestres optam por correr risco e aproveitam ‘brechas’ em gradis de proteção 11/09/2017 às 05:00
Silane Souza Manaus (AM)

Três dos quatro gradis de proteção instalados pela prefeitura nos canteiros centrais de avenidas com grande movimento de veículos  estão quebrados. Eles foram implantados para evitar o risco de atropelamento dos pedestres que, mesmo com uma passarela à disposição a alguns metros dali, insistem em se arriscar, atravessando a rua em meio aos carros.

O problema, segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), é que, apesar de passarem por manutenção, as grades são alvo frequente de vandalismo e de acidentes de trânsito, que também contribuem para a destruição dos equipamentos de proteção.

Na avenida Djalma Batista, na Zona Centro-Sul, uma das mais movimentadas da cidade, os pedestres mais imprudentes aproveitam as três aberturas - uma delas com mais de 10 metros de extensão - ao longo do gradil para poupar a caminhada. A maioria das pessoas que descem dos ônibus e precisam atravessar a via não pensa duas vezes aos ver a brecha e se aventura em meio aos veículos para chegar do outro lado da pista, mesmo tendo uma passarela a poucos metros de distância. 

O vendedor ambulante Daniel Lima de Souza, 65, disse que a estrutura vive quebrada por conta das colisões com carros e motocicletas. Os acidentes são constantes e a população aproveita a morosidade do conserto para economizar tempo. “É dia e noite as pessoas atravessando. Até agora não aconteceu nenhum acidente com pedestre, mas a qualquer momento isso pode ocorrer”, ressaltou. 

Para a estagiária de auditoria Sabrina Gomes, 19, o órgão público responsável pela manutenção dos gradis deveria fazer o conserto logo, haja vista que só assim a população deixa de correr perigo. “A pessoa tem noção do risco, mas se tem uma oportunidade de andar menos vai querer atravessar a avenida movimentada sem nenhuma hesitação e aí mora o perigo”, afirmou. 

A assistente de atendimento Adriana Maciel, 20, é uma dessas pessoas que se arrisca ao não utilizar a passarela, mas garante que só atravessa a pista quando os veículos ainda estão distantes. “Fico esperando até ter a certeza de fazer a travessia em segurança”, disse, destacando que muitas pessoas fazem o mesmo, principalmente à noite na avenida Coronel Pedro Teixeira, Zona Oeste.

Nessa via, praticamente todo o gradil que fica em frente ao Shopping Ponta Negra está danificado e há pelo menos quatro aberturas com espaço suficiente para passarem várias pessoas ao mesmo tempo.  

Na avenida Darcy Vargas também há uma pequena abertura no gradil, que fica em frente ao Amazonas Shopping. A única grade de proteção não depredada é a da avenida Jornalista Umberto Calderaro Filho, em frente ao Manauara Shopping, na Zona Centro-Sul. 

Nova manutenção está programada para este mês
A  Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que uma manutenção dos gradis citados pela reportagem está novamente na programação no decorrer deste mês. O serviço é feito por administração direta (dentro do orçamento mensal da pasta). A Seminf informou ainda que “esses gradis foram colocados exclusivamente para proteção de pedestres, já que muitos infelizmente colocam a vida em risco atravessando nas áreas de fluxo intenso e próximo às passarelas”.

Publicidade
Publicidade