Publicidade
Manaus
Manaus

Incêndio causa devastação; água dos Bombeiros acaba; alunos e professores se refugiam em igreja

Incêndio de grandes proporções atingiu a Zona Oeste de Manaus na manhã desta terça-feira (27). Fogo consumiu mais de uma centena de residências. Fumaça era vista de várias áreas da cidade. Desespero tomou conta do local 27/11/2012 às 15:14
Show 1
Moradores das casas atingidas pelo incêndio tentaram retirar pertences; mais de 100 casas foram atingidas
Acritica.com Manaus

Centenas de famílias ficaram desabrigadas depois de um incêndio que destruiu casas na comunidade conhecida como 'Artur Bernardes', entre os bairros São Geraldo e São Jorge, na Zona Oeste de Manaus. Moradores dizem que durante o incêndio faltou água em carros do Corpo de Bombeiros.

O fogo começou por volta das 8h30 desta terça-feira (27). O desespero tomou conta das famílias que moram no local. A Polícia Militar precisou impedir que moradores entrassem nas chamas para buscar utensílios domésticos. 

Muitos tentaram salvar pertences atravessando um igarapé que circunda a área. Um cordão humano foi feito pelos moradores, que passavam, de mão em mão, geladeiras, colchões e até guarda-roupas. Dezenas de motoristas que passaram pelo local pararam para ajudar as vítimas do incêndio. 

Alunos e professores de escolas localizadas próximas ao incêndio foram levados para a sede da Igreja Universal do Reino de Deus, na avenida Constantino Nery, e para a paróquia São Jorge. A fumaça pôde ser vista de várias áreas da cidade. Na avenida Djalma Batista, cinzas caíam na via. 

Os bombeiros enviaram seis viaturas ao local. Várias explosões foram ouvidas na área. Segundo os moradores, eles foram 'pegos' de surpresa com as chamas, enquanto dormiam. Ninguém soube informar, até o momento, a causa do incêndio.


Vento

O vento e o difícil acesso entre as casas dificultaram o trabalho dos Bombeiros. Algumas árvores da área foram consumidas pelas chamas. Agentes do Manaustrans ajudaram a controlar o trânsito nas vias próximas e viaturas do 'Ronda no Bairro' estiveram no local dando suporte à ação.

Os Bombeiros ainda trabalharam para evitar que o fogo chegasse em um posto de gasolina, localizado na avenida Constantino Nery, a  aproximadamente 80 metros do local incendiado.

Vítimas
A doméstica Lady Marinho estava trabalhando no Centro da cidade quando soube do incêndio na área onde mora e se deslocou para o local, tentando salvar algum pertence da família. Lady é mãe de duas crianças menores de idade, que, no momento, estão na escola.

Outra moradora, a doméstica Ângela Jaty, de 54 anos, estava trabalhando no bairro da Ponta Negra, Zona Oeste, ainda conseguiu retirar uma geladeira, um colchão e um fogão da casa onde morava. Esta é a segunda vez que ela sofre por causa de um incêndio na área. Em abril de 2010, também ocorreu um incêndio na comunidade e Ângela não conseguiu salvar nenhum pertence.

Até o momento, seis pessoas foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), após passarem mal decorrente do quadro emocional. Segundo o condutor socorrista Mário Pinheiro, uma mulher, Maria das Graças, 50, que teve a casa incendiada, passou mal e o estado de saúde está sendo avaliado pelos médicos do SAMU dentro da unidade de saúde.


Duas unidades de suporte básico e uma unidade suporte avançado foram deslocados até o local.

Refúgio
Professores e alunos de duas escolas localizadas próximas ao incêndio foram liberados. O Colégio Preciosíssimo Sangue e o Centro de Recreação Infanto-juvenil da Rede Pitágoras foram evacuados por volta das 9h.

Segundo a Irmã Jucilene Souza, que trabalha no colégio, alunos do 1º ao 9º ano, com idade entre 4 e 14 anos, foram levados para a Igreja Universal do Reino de Deus, localizada a algumas quadras dali, por orientação do corpo de bombeiros.

No Centro de Recreação Infanto-juvenil da Rede Pitágoras alunos do ensino infantil e fundamental, do 1º ao 5º ano foram liberados.