Publicidade
Manaus
Manaus

Incidência do vírus HIV é maior entre homens e pessoas de 24 a 34 anos em Manaus

De acordo com relatório municipal, em 2011 foram registrados 360 casos entre pessoas do sexo masculino e 141 de portadores do sexo feminino na capital amazonense. Pessoas de 24 a 34 anos são as que mais apresentam o vírus 02/12/2012 às 11:21
Show 1
Campanhas realizam testes rápidos para controle do HIV
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Dados do departamento de vigilância e promoção à saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) revelam que os homens representam maior número de casos diagnósticados do vírus HIV, causador da Aids. Os números também mostram que a incidência do vírus da doença é maior na faixa etária de 24 a 34 anos. Segundo levantamento estadual, mais de 6 mil portadores do vírus HIV estão em tratamento no Amazonas. 

De acordo com o relatório municipal, em 2011 foram registrados 360 casos entre pessoas do sexo masculino e 141 de portadores do sexo feminino na capital amazonense. Já no ano de 2012 foram registradas 233 infecções em pessoas do sexo masculino e 68 em pessoas do sexo feminino. Os dados apontam redução de casos este ano em comparação ao ano anterior. Foram 501 casos registrados entre homens e mulheres em 2011 e 301 em 2012.

Entre as pessoas que tem idade de 24 a 34 anos foram registradas 247 infecções em 2011 e 164 em 2012. A segunda maior incidência do vírus da doença na capital está entre pessoas com 35 a 49 anos. Foram 170 casos em 2011 e 106 em 2012. O menor número aparece em pessoas com mais de 80 anos, com 1 caso em 2011 e nenhum registro em 2012 nesta faixa etária.

Em 2009 foram registrados 623 casos e em 2010 foram 585 infecções confirmadas entre faixas etárias e os dois sexos. Os dados foram emitidos em 31 de agosto deste ano, podendo sofrer alteração a partir de um novo levantamento.

Campanhas e prevenção

Neste sábado (1/12), dia mundial de luta contra Aids, são realizados testes por profissionais de saúde do município e Estado para identificar o vírus HIV precocemente e garantir o controle da doença com o devido tratamento.

A programação inclui a realização de testes rápidos, distribuição de mais de 30 mil preservativos, panfletagem e exposições. As ações marcam o encerramento da campanha iniciada no dia 26 deste mês no Amazonas.  

Entidades da sociedade civil também estão engajadas nas ações de combate à Aids. Apresentações teatrais e musicais relacionadas ao tema fazem parte da programação.

A coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Silvana Lima, ressalta a importância do diagnóstico precoce e tratamento nos casos confirmados da doença. "A procura tardia pelos serviços de saúde continua sendo a principal causa de morte, em decorrência da Aids e suas complicações. Em muitas situações, o paciente já chega bastante debilitado", frisa a infectologista.