Publicidade
Manaus
Manaus

Indústria recua 3% desde 2011 em 14 regiões brasileiras

Os piores resultados da indústria se comparados a setembro de 2011 vieram das categorias de materiais eletrônicos, aparelhos e equipamentos de comunicações 02/11/2012 às 10:14
Show 1
Produção nas fábricas não está encontrado mercado consumidor favorável
A Crítica Manaus, Am

O cenário da indústria brasileira tem andado a passos lentos. Em um ano, a produção industrial caiu de 3,1%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o pior resultado desde janeiro, quando o setor encolheu 1,8%. Nos nove meses do ano, o desempenho negativo foi de 3,5% se comparado ao bom ano de 2011. No mês de setembro, caiu 1% em relação à agosto e 3,8% comparado a setembro de 2011.

 Dos 27 ramos investigados em 14 regiões brasileiras, incluindo o Amazonas, 16 apresentaram queda.

Os piores resultados da indústria se comparados a setembro de 2011 vieram das categorias de materiais eletrônicos, aparelhos e equipamentos de comunicações (-16,3); veículos automotores (-15,4); fumo (-15,3); máquinas para escritório e equipamentos de informática (-13%).

 A produção fraca também veio de outros produtos químicos (-3,2%), alimentos (-1,9%), perfumaria, sabões e produtos de limpeza (-10,0%), fumo (-11,7%), que devolveu parte dos 35,6% verificados em agosto último, indústrias extrativas (-1,6%), bebidas (-2,2%), veículos automotores (-0,7%) e mobiliário (-5,3%). Por outro lado, entre os ramos que ampliaram a produção, os desempenhos de maior importância para a média global foram registrados por farmacêutica (6,0%) e outros equipamentos de transporte (4,4%).

 Entre as categorias de uso, ainda na comparação com o mês imediatamente anterior, bens de consumo duráveis (-1,4%) e bens intermediários (-1,1%) apontaram os recuos mais acentuados em setembro de 2012, com o primeiro interrompendo três meses de resultados positivos consecutivos, que acumularam expansão de 9,0%.

Das categorias pesquisadas pelo IBGE, a indústria amazonense produz refino de petróleo e produção de álcool, extrativista, máquinas, aparelhos e materiais elétricos, máquinas para escritório equipamentos de informática, material elétrico e equipamentos de comunicação e diversos.

 (A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).