Publicidade
Manaus
campanha Ipem

Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas realiza campanha Carnaval Seguro

A campanha é educativa e voltada para dois produtos regulamentados pelo Ipem: camisinhas e fantasias. O objetivo é conscientizar tanto comerciantes quanto consumidores 07/02/2012 às 13:39
Show 1
Instituto de Pesos e Medidas faz campanha educativa
acritica.com Manaus

O Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas ( Ipem-AM) realizou na manhã desta terça-feira(07), a campanha educativa Carnaval Seguro.  O trabalho foi direcionado a dois produtos que são regulamentados pelo Ipem e costumeiramente comercializados no período carnavalesco: perservativos masculinos e fantasias.

De acordo com o diretor-presidente do Ipem-AM, Marcio André Brito, a campanha faz parte do projeto "Educar é preciso" iniciado em fevereiro de 2011.  A ideia é conscientizar e orientar tanto os empresários que comercializam estes produtos quanto o consumidor. A campanha também contou com a parceria da Coordenação Estadual de DST/Aids da Fundação de Medicina Tropical que  aproveitou o momento para conscientizar a população sobre os cuidados com a saúde.

Segundo Márcio Brito, o Ipem vem registrando diminuição no índice de preservativos masculinos irregulares. Em 2010, este número chegou a 15%. Em 2011, o índice caiu novamente para 5% e a expectativa é baixar ainda mais as ocorrências de produtos irregulares. Os estabelecimentos nos quais foram encontrados produtos que não atendem as recomendações do Inmetro tem10 dias para se adequarem à legislação. Caso o estabelecimento continue comercializando produtos irregulares, pode ser multado. A multa pode variar de R$ 500 a R$ 200 mil, dependendo do porte da empresa.  No caso de reincidência, a multa poderá dobrar.

A equipe do Ipem visitou três drogarias localizadas na avenida Boulevard Álvaro Maia. Em nenhuma delas foi constatada irregularidade. Em uma quarta drogaria localizada na avenida Eduardo Ribeiro, no centro de Manaus, os fiscais encontraram uma marca de preservativo importada que não apresentava a origem do produto e nem o selo de qualidade do Inmetro. O material foi recolhido e levado para a realização de testes.

Em seguida, os fiscais do Ipem foram a duas lojas que vendem fantasias localizadas na rua Henrique Martins.  As lojas foram notificadas porque precisam adequar os produtos a exigências como informação na etiqueta das fantasias de tamanho e forma de conservação da roupa. A campanha de educação vai ser realizada até o dia 15 de fevereiro.