Publicidade
Manaus
Manaus

Internauta denuncia falta de energia em hospital de Manaus

A reportagem esteve no local, conversou com pacientes e funcionários e constatou que a o calor realmente gera desconforto. O que  compromete o atendimento no setor de urgência clínica 07/11/2012 às 11:58
Show 1
O Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio ficou três horas sem energia, apenas os setores de urgência
Bruna Souza Manaus, Am

Um leitor do acritica.com denunciou a falta de energia e problemas no sistema de refrigeração de urgência clínica no Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na Avenida Cosme Ferreira, bairro São José I, Zona Leste de Manaus. A reportagem foi ao local e confirmou a veracidade da denúncia.

De acordo com uma paciente, que não quis se identificar, desde as 6h desta quarta-feira (7), o hospital estava sem o fornecimento de energia elétrica. Fato que, segundo um funcionário e pessoas que esperavam por atendimento, prejudicou a assistência aos pacientes. A energia foi reestabelecida por volta das 9h.

Um dos técnicos de enfermagem que trabalha no local disse que a pelo menos quinze dias um ar-condicionado da recepção do setor de urgência clínica está quebrado e o problema ainda não foi resolvido.

“O ar-condicionado não funciona, os pacientes reclamam e os funcionários do hospital reclamam. A manutenção já tentou consertar mais não resolveram o problema e hoje tivemos essa queda de energia e o atendimento foi prejudicado”, relatou ele, que afirmou ainda que as quedas no fornecimento de energia são constantes.

A reportagem esteve no local e, sem se identificar, conversou com pacientes e constatou que a o calor realmente gera desconforto. O que compromete o atendimento no setor.

O pronto-socorro possui um gerador de energia que abasteceu durante o período de três horas os setores de emergência e urgência como na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), salas de cirurgias e salas onde há leitos com pacientes internados.

 


Documentos

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) informou que as constantes interrupções de energia na área são de responsabilidade da Eletrobras Amazonas Energia e que diversos documentos já foram remetidos ao órgão, solicitando que a situação seja resolvida.

Questionada sobre o defeito no ar-condicionado, a assessoria negou que o equipamento esteja com defeito há 15 dias e afirmou que o problema ocorrer apenas na manhã desta quarta-feira.